Topo

Filmes e séries


Kevin Spacey se declara inocente de abuso sexual de adolescente

Nicole Harnishfeger/Pool/ AFP)
Kevin Spacey ao lado de sua equipe de advogados durante julgamento Imagem: Nicole Harnishfeger/Pool/ AFP)

De Nova York (EUA)

2019-01-07T16:12:00

07/01/2019 16h12

O ator americano Kevin Spacey, de 59 anos, se declarou inocente de abusar sexualmente de um adolescente em 2016, ao ser acusado formalmente, nesta segunda-feira, perante um juiz da ilha de Nantucket, em Massachusetts.

O escritório do promotor Michael O'Keefe confirmou que uma declaração de inocência foi apresentada em nome de Kevin S. Fowler, o nome verdadeiro do ator.

O famoso protagonista da série de sucesso da Netflix "House of Cards" ficou em liberdade sob fiança. Não foi solicitado que ele entregasse seu passaporte para evitar uma fuga do país, mas o juiz Thomas Barrett lhe proibiu de contatar a suposta vítima ou sua família, como pedia a acusação.

Uma nova audiência anterior ao julgamento foi marcada para o dia 4 de março, mas Spacey não é obrigado a comparecer, disse o juiz.

Brian Snyder/Reuters
O ator Kevin Spacey chega ao tribunal em Nantucket, no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos Imagem: Brian Snyder/Reuters

Spacey tinha pedido inicialmente que seus advogados o representassem na audiência, e tinha escrito para o juiz uma carta para lhe indicar que se declararia inocente, mas Barrett quis que ele comparecesse pessoalmente no tribunal.

O ator, que vestia um blazer escuro na audiência, camisa branca com pequenas flores estampadas e gravata de bolinhas, parecia cansado, com bolsas nos olhos. Chegou à exclusiva ilha de Massachusetts em um avião privado nesta manhã, mostrou a televisão NBC.

O advogado de Spacey, Alan Jackson, pediu que nem a suposta vítima nem sua namorada da época apaguem nada de seus telefones celulares entre a data do suposto incidente e agora. O juiz atendeu ao pedido, mas apenas por um prazo de seis meses a partir de julho de 2016. Segundo a imprensa local, Little e sua namorada tinham trocado mensagens e inclusive imagens sobre a suposta agressão.

As acusações contra o ator chegam 13 meses depois da apresentação da denúncia do adolescente, e fazem parte do mais recente capítulo do movimento #MeToo, depois da sentença do ator Bill Cosby e da acusação contra o produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

É a primeira vez que Spacey enfrenta acusações penais, apesar de haver dezenas de denúncias de assédio e abuso sexual contra ele.

O ator pode ser condenado a uma pena de até cinco anos de prisão por colocar a mão dentro da calça de William Little, que tinha 18 anos no momento da suposta agressão, ocorrida em julho de 2016 em um restaurante de Nantucket no qual o jovem trabalhou como ajudante de garçom durante o verão.

Little contou que certa noite ficou no restaurante após seu expediente para conhecer Spacey. Depois de se apresentar ao ator e lhe dizer que tinha 23 anos --a idade legal para beber em Massachusetts é 21 anos--, começaram a beber cerveja, e logo passaram ao uísque, a pedido de Spacey.

Algum tempo depois, o ator o convidou a ir com ele e alguns amigos para casa, segundo o jovem. Little rejeitou a oferta porque suspeitava que o ator tentava seduzi-lo. Mas ficou no bar para conseguir uma foto com Spacey.

Foi então que Spacey --vencedor de dois Oscars por seus papéis em "Os Suspeitos", em 1996, e em "Beleza Americana", em 2000-- colocou a mão na calça do jovem, segundo a denúncia.

Nicole Harnishfeger/AFP
O ator Kevin Spacey, que permaneceu calado diante da corte em Nantucket Imagem: Nicole Harnishfeger/AFP

"Sem provas"

Spacey, que se viu obrigado a abandonar a vida pública por acusações de abuso sexual em 2017, publicou um vídeo na Internet em dezembro em que retomava o papel de Frank Underwood, o personagem que interpretava em "House of Cards", para falar das denúncias.

O vídeo teve muitas interpretações, que evocaram tanto o destino de Underwood, o personagem principal da série, como as ações contra Spacey.

"Você não acreditaria no pior sem provas, acreditaria? Você não se precipitaria em julgamentos sem fatos, se precipitaria? Você fez isso? Não, você não. Você é mais esperto que isso", disse Spacey no vídeo.

"Claro, alguns acreditaram em tudo e ficaram só esperando ansiosamente me ouvir confessar tudo. Estão ansiosos para que eu declare que tudo que foi dito é verdade e que recebi o que merecia".

"Só você e eu sabemos que nunca é tão simples, não na política nem na vida".

Spacey chegou a ser considerado um dos melhores atores de sua geração, mas sua carreira desmoronou depois que uma dúzia de homens nos Estados Unidos e no Reino Unido o acusaram de má conduta sexual.

Além do caso de Nantucket, outras duas investigações estão em curso em Los Angeles e Londres, onde Spacey foi diretor artístico do prestigioso teatro Old Vic de 2004 a 2015.

O ator mexicano Roberto Cavazos, que atuou em várias produções do Old Vic, disse que "parece que bastava ser um homem com menos de 30 anos para que o senhor Spacey se sentisse livre para nos tocar".

O primeiro relato público de uma denúncia de abuso veio do ator Anthony Rapp, que denunciou que Spacey abusou dele quando tinha 14 anos, em 1986.

Spacey não apareceu nas telas nem nos palcos desde a denúncia de Rapp.

O diretor Ridley Scott tirou Spacey de seu filme "Todo o Dinheiro do Mundo" (2017), e regravou todas as cenas em que ele aparecia com outro ator, Christopher Plummer.