Topo

Coluna

Adriana de Barros


"Nerd do metal", Andre Matos também surpreendia fora dos palcos

Morre Andre Matos, ex-vocalista e fundador do Angra e Shaman, aos 47 anos - Reprodução
Morre Andre Matos, ex-vocalista e fundador do Angra e Shaman, aos 47 anos Imagem: Reprodução
Adriana de Barros

Adriana trabalha no UOL desde 2000, passou pelas rádios Mix FM, 97Rock e pela gravadora Sony Music.

09/06/2019 07h00

No início dos anos 90, trabalhei na 97,7 FM, a primeira rádio rock de São Paulo, sediada inicialmente em Santo André, no ABC paulista. Foi lá que tive o meu primeiro contato com artistas do rock nacional. Foi lá também que conheci o Andre Matos, então vocalista do Angra.

Todos os anos, a rádio comemorava seu aniversário reunindo um line-up com as bandas que estavam em evidência e eram destaques na programação. Os shows - que se tornaram tradicionais atraindo público não só da região do ABC como da capital paulista - eram realizados em um dos principais clubes da cidade, o Aramaçan, que até hoje mantém uma programação musical.

O "Aniversário da 97" era especial. Os aficcionados por rock esperavam o ano todo pela data. E os shows aconteciam noite afora.

Para nós, funcionários da emissora, era um momento de coroação. Nossa coordenadora escolhia cada um para ser "babá" de uma banda.

A gente se acotovelava para estar perto dos artistas que mais gostávamos. Foi assim que estive muito perto de alguns que admirava, mas teve um ano que pedi para acompanhar uma banda que achava interessante, musicalmente impecável, mas não estava dentre as minhas favoritas. E lá estava eu como "babá" do Angra.

Nossa função era basicamente ir com o ônibus da produção ao encontro da banda, providenciar o credenciamento de todos, acomodá-los no camarim e garantir que eles estariam no palco no horário previamente marcado. Parecia uma missão simples, mas não era quando se tratava de um show de rock. Sempre era uma tensão até chegar no horário combinado no Aramaçan. E vale ressaltar que naquela época não tínhamos celular, WhatsApp ou qualquer outro meio de comunicação, a não ser o telefone público.

Era um sábado e lá fui eu ao encontro do Angra. Me lembro que nosso ponto de encontro foi na região de Mirandópolis, zona sul de São Paulo. Não me lembro com exatidão o bairro, mas era por ali.

Acostumada com o atraso dos artistas nos anos anteriores, saí sem me preocupar se chegaria atrasada ou não. Para minha surpresa, assim que cheguei, já estavam todos integrantes e produção na porta esperando o ônibus. Oposto das experiências dos anos anteriores.

A "tripulação" era composta somente pelos integrantes, empresário, roadies e uma garota do merchandising. Lembro de ter ficado impactada com tamanha organização. Bem diferente de outros artistas que enchiam o ônibus com equipe, namoradas, amigos e todo tipo de agregado.

A partir desse show foram vários outros momentos de encontro com o Andre. Ele sempre pontual, solícito e disciplinado. Era um estudioso da música e tudo que girava em torno. O show, a divulgação, o encontro com os fãs.

Era também curioso como aquele "nerd do metal" imprimia sua personalidade em seus seguidores. Pude comprovar isso nos encontros seguintes que tive com o Andre.

Essa mesma rádio foi escolhida pela gravadora para escolher um novo vocalista para Iron Maiden. Recebemos demos de diversos vocalistas brasileiros, que participaram do concurso para substituir Bruce Dickinson. Mais uma vez não só a voz e o talento, mas a disciplina e humildade do Andre chamou atenção. Não deu pra ele, mas chegou muito perto.

André Matos em jantar com fãs - Priscila Roque
André Matos em jantar com fãs
Imagem: Priscila Roque

Seguimos nos encontrando profissionalmente em outras ocasiões. Era bom trabalhar com o Andre. Na rádio Mix FM, em 1996, promovemos um jantar do Angra com os fãs. E mais uma vez eu estava lá. Algumas meninas choravam tanto por estarem perto dele.

O Andre, tranquilamente, tentava acalmá-las, mas fracassava. Elas choravam mais. Ele queria que as fãs aproveitassem a comida porque era um restaurante bacana. Elas só queriam conversar com ele. Foi uma noite muito divertida.

Recentemente, a menina que aparece na foto acima me encontrou nas redes sociais relembrando a noite que tivemos na companhia de Andre Matos.

Ontem viralizou um vídeo dele de 2003 dizendo que se sua partida fosse breve ele estaria feliz e agradeceria a oportunidade que teve. Nós também agradecemos pela sua dedicação, Andre.

Adriana de Barros