Topo

Geek


Será que Sheldon ganha Prêmio Nobel ao fim de "The Big Bang Theory"?

Divulgação
Sheldon (Jim Parsons) e Leonard (Johnny Galecki) em cena da última temporada de "The Big Bang Theory" Imagem: Divulgação

Jill Serjeant

Em Los Angeles (EUA)

2019-05-16T11:12:26

16/05/2019 11h12

Será que Sheldon e Amy vão ganhar um Prêmio Nobel? Quem fará uma participação especial? E será que o elevador finalmente vai ser consertado? Os dois últimos episódios de "The Big Bang Theory", a série sobre quatro cientistas brilhantes, mas com poucas habilidades sociais que fizeram a cultura geek e os gibis se tornarem tendência, serão exibidos nesta quinta-feira, encerrando a comédia mais vista da televisão norte-americana.

"É um final bem doce, que mexe com seu coração", disse Kaley Cuoco, que interpreta Penny, a repórteres após a gravação do último episódio no mês passado.

Na preparação para a final, os fãs viram o físico teórico Sheldon Cooper (Jim Parsons) e sua esposa neurobiologista Amy (Mayim Bialik) na expectativa de ganhar um Prêmio Nobel; o físico experimental Leonard (Johnny Galecki) ter uma espécie de reconciliação com sua mãe Beverly (Christine Baranski); o astrofísico e romântico incorrigível Raj (Kunal Nayyar) decidir se mudar para Londres para se casar; Stuart (Kevin Sussman) e sua namorada, Denise (Lauren Lapkus), concordarem em morar juntos.

A rede CBS informou que o primeiro dos episódios duplos desta quinta-feira acompanha Sheldon e Amy à espera de grandes notícias, enquanto o segundo mostra Raj fazendo novos amigos, Penny e Leonard tentando manter segredo e o engenheiro mecânico Howard (Simon Helberg) e sua esposa microbiologista Bernadette (Melissa Rauch) deixando seus filhos pela primeira vez.

Ainda não se sabe se o elevador do prédio de Sheldon, que está fora de serviço desde 2007, será consertado.

A final será acompanhada por uma retrospectiva que mostra os momentos mais memoráveis da série nos últimos 12 anos.

"The Big Bang Theory" começou em 2007 e ganhou 10 prêmios Emmy, quatro deles para Parsons. Cinco anos depois, a série era comédia mais vista na TV norte-americana, com cerca de 20 milhões de telespectadores, assim como em lugares mais distantes, como a Rússia e a França.

"Somos uma série sobre 'as outras pessoas'. E acho que todos têm um pouco de 'não pertencimento' neles", disse Bialik.

Ao longo dos anos, o slogan "Bazinga!", usado por Sheldon quando prega peças ou conta alguma piada, entrou na cultura pop e inspirou o nome de uma espécie de abelhas descobertas no Brasil e águas-vivas na Austrália.

A série também conta com participações especiais do físico Stephen Hawking, do chefe-executivo da Tesla Inc, Elon Musk, o co-fundador da Apple Inc, Steve Wozniak, o astronauta Buzz Aldrin, os atores de "Star Trek" William Shatner e George Takei, além lenda das histórias em quadrinhos da Marvel Stan Lee.