PUBLICIDADE
Topo

Arnaldo Saccomani é velado em Embu das Artes; Mara Maravilha se despede

Do UOL, em São Paulo

27/08/2020 14h34Atualizada em 28/08/2020 11h57

O corpo do produtor musical Arnaldo Saccomani, que morreu na madrugada de hoje aos 71 anos, foi velado no início da tarde de hoje em Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo. A cerimônia contou com a presença da família e personalidades como Mara Maravilha.

O jurado de programas como "Ídolos" e "Qual É o Seu Talento" morreu apenas três dias depois de seu aniversário, em decorrência de insuficiência renal. Ele estava com os familiares.

O sepultamento do artista também aconteceu nesta tarde.

mara - AgNews - AgNews
Mara Maravilha chega para se despedir do amigo Arnaldo Saccomani
Imagem: AgNews

Mara Maravilha prestou sua homenagem ao produtor ao lado do marido, Gabriel Torres. Eles trabalharam juntos, e a apresentadora postou uma mensagem emocionada em seu Instagram.

Filha relata problemas renais

Ainda durante a madrugada, uma filha de Saccomani, Thaís, compartilhou uma foto de mãos dadas com o pai no seu perfil do Stories no Instagram, com a legenda "Sempre estaremos juntos". Ela também compartilhou mensagens lamentando a morte do pai.

Segundo Thais, Saccomani morreu em sua casa em Indaiatuba (SP), à 0h24 de hoje, em decorrência de insuficiência renal. Em 2019, ele foi internado e diagnosticado com uremia, que é o excesso de ureia no sangue, quando os rins não filtram mais adequadamente. Ele deixa a mulher, Vera, e duas filhas, Thais e Julia.

Thais contou ao UOL que o pai teve uma morte tranquila. "Faleceu nos meus braços. Cantei uma música que a gente compôs juntos, quando tinha 15 anos, nosso maior sucesso, 'Sorria', do Travessos. E neste momento ele deu os suspiros finais", disse.

Além da doença renal, Thais contou que Arnaldo passou por momentos "emocionalmente ruins" durante a pandemia do novo coronavírus.

"Mexeu com todo mundo, com ele também. Ele era um homem muito ativo, mente ativa, aliás brilhante, e se viu neste cenário".

No "Ídolos", o produtor dividia a bancada com o também produtor musical Carlos Eduardo Miranda, o Miranda, que morreu em março de 2018, aos 56 anos.