PUBLICIDADE
Topo

Thiago Martins fez filme sobre Flordelis e lamenta: 'Triste e decepcionado'

Thiago Martins  - Thiago Martins (Foto: Reprodução/ Instagram)
Thiago Martins Imagem: Thiago Martins (Foto: Reprodução/ Instagram)

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

25/08/2020 12h45Atualizada em 26/08/2020 15h01

Thiago Martins foi um dos atores que participaram do filme sobre Flordelis, em 2009, que contou com um elenco de peso, entre eles, Bruna Marquezine, Cauã Reymond, Fernanda Lima, Reynaldo Gianechinni, Letícia Sabatella e Deborah Secco.

O ator falou com o UOL sobre a deputada federal ter sido acusada de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo.

O convite para participar do filme, segundo ele, partiu da própria família e, por ser nascido e criado no Morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, Thiago conta que admirava o trabalho deles com crianças carentes. Flordelis e Anderson tinham 55 filhos adotivos.

Sei o quanto uma ajuda e um carinho são importantes. Fiquei muito triste e decepcionado. Espero que a justiça seja feita e que ela pague pelo seu erro, uma pena apagar toda admiração e respeito que tinha por ela.

O diretor do filme, Marco Antônio Ferraz, falou ao jornal Extra que se arrepende de ter feito o longa "Flordelis - Basta uma Palavra para Mudar".

Me arrependo. Se fosse hoje, jamais teria feito esse filme. Não sou cineasta. Sou um contador de histórias e o que contei foi uma mentira diante dos fatos que conhecemos agora (...) Estou dilacerado, me sinto enganado. É como se não pudesse confiar em ninguém.

Cartaz do filme sobre Flordelis - Divulgação - Divulgação
Cartaz do filme sobre Flordelis
Imagem: Divulgação

Carreira gospel sobre casamento e família

Flordelis se dedicava à carreira de cantora gospel desde 1998. Ela gravou nove álbuns e um DVD.

Ao longo de 20 anos de carreira no gospel, Flordelis ficou marcada por seu canto animado e pela mistura de gêneros em várias de suas músicas, mesclando o tom religioso com ritmos característicos do forró.

Na maioria de suas letras, Flordelis fala de sua adoração por Deus e passa mensagens motivacionais sobre não desistir e não perder a fé. Chamam a atenção trechos sobre casamento e família.

Deputada não pode ser presa

Flordelis foi indiciada sob acusação de crime de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. O crime aconteceu em 16 de junho de 2019, quando ele chegou em casa, em Niterói (RJ), e foi alvejado com vários tiros.

A deputada Flordelis e o marido Anderson, assassinado em junho de 2019 - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A deputada Flordelis e o marido Anderson, assassinado em junho de 2019
Imagem: Reprodução/Instagram

Por ter imunidade parlamentar, a deputada não pode ser presa, a não ser em flagrante delito. O PSD já anunciou que ela será suspensa do partido e pode acabar sendo expulsa. Além de Flordelis, dez pessoas foram denunciadas e todas estão presas. Entre eles estão uma neta e sete filhos da deputada.