PUBLICIDADE
Topo

'Ter feito sucesso não me livrou do racismo', conta ator Idris Elba

Idris Elba é vencedor de duas estatuetas do SAG Awards, uma por "Beasts of No Nation" e outra por "Luther" - Jordan Strauss/Invision/AP
Idris Elba é vencedor de duas estatuetas do SAG Awards, uma por "Beasts of No Nation" e outra por "Luther" Imagem: Jordan Strauss/Invision/AP

Do UOL, em São Paulo

26/06/2020 17h19

O ator Idris Elba ("Beasts of No Nation") relatou hoje o racismo como algo que sempre fez parte de sua vida. Durante conversa no evento "The Reckoning: The Arts And Black Lives Matter" ("O Acerto de Contas: As Artes e Vidas Negras Importam", em tradução livre), ele conta como aprendeu de seus pais que teria de ser duas vezes melhor que o homem branco para ter algum sucesso.

"O sucesso não me livrou do racismo. Me perguntar sobre racismo é como me perguntar há quanto tempo eu respiro", contou o ator. "A primeira vez que os negros têm alguma consciência em torno de sua pele, geralmente se trata de racismo, que permanece com você, independentemente de você ter sucesso ou vencer o sistema."

Em entrevistas anteriores, o ator já havia creditado à sua família o aprendizado de que teria de ser independente: "eu era filho único de pais que migraram de Serra Leoa, na África Ocidental. E eles trabalharam duro pelo que tinham. Esse modo de vida me ensinou a importância da independência e a confiança em mim para o meu próprio sucesso".

A conversa promovida pelo evento vem em um contexto de constantes protestos antirracistas, motivados pelo assassinato de pessoas negras como George Floyd e Breonna Taylor pela polícia estadunidense.

Diversidade na indústria

Em 2016, Idris enfatizou a necessidade de papéis importantes para outros perfis de atores, que não sejam homens brancos heterossexuais.

"Você tem que se fazer as perguntas: 'os negros normalmente interpretam criminosos mesquinhos? As mulheres sempre têm interesse amoroso ou estão falando de homens? Os gays são sempre estereotipados? As pessoas com deficiência são vistas?'".

Segundo o Relatório de Diversidade em Hollywood de 2020, pessoas não brancas (negros, latinos, asiáticos), que representam 40% da população americana, receberam apenas 27,6% dos papéis principais na indústria. Já nos cargos executivos de alto nível, 93% das pessoas são brancas, sendo 80% homens.

Entretenimento