PUBLICIDADE
Topo

Pop


Gloria Groove exalta geração dela e de Pabllo e influência da mãe

Daniel Garcia, que vive Gloria Groove, em entrevista para o Pânico - Reprodução
Daniel Garcia, que vive Gloria Groove, em entrevista para o Pânico Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/06/2020 15h00

A cantora Gloria Groove, drag queen vivida pelo artista Daniel Garcia, participou hoje do Programa Pânico, da Rádio Jovem Pan, e exaltou a importância da atual geração de expoentes do meio LGBTQ+, como ela e a colega Pabllo Vittar, para dar visibilidade à qualidade artística de pessoas ligadas ao grupo. Além disso, ela ressaltou que ainda há muito o que ser mostrado.

"São muitos os talentos importantes da cena LGBTQ+ e tem que dar vazão a eles. São importantes e diversos. E a cena que a gente está vendo hoje, comigo e com a Pabllo Vittar, que é um fenômeno internacional, reconhecidíssima, acho que é só a ponta do iceberg de coisas que ainda estão para acontecer na nossa cena. Por que a gente tem muito a oferecer ainda. E vem aí a próxima geração, ainda mais ligada e afim de transformações", relatou.

Com trabalhos também nas áreas de dublagem e interpretação, Gloria Groove disse também que esta sua faceta é o auge da carreira. "A Gloria é uma parcela da minha vida. Antes de trabalhar como drag, já tinha feito muita coisa. Mas a drag foi o ápice da minha expressão artística pessoal. Foi quando consegui achar um canal para me expressar como indivíduo. Ela me deu autonomia e autoestima".

Importância da mãe

Gloria ressaltou na conversa a importância da mãe, a cantora Gina Garcia, na sua vida e sua carreira: "Ter visto minha mãe na vivência como cantora - a dor e a delícia disso, a cantora insuperável que ela é e, por trás, a nossa realidade em casa, que às vezes era difícil, me educando como mãe solo -, comecei a ter esse apreço e ver essa estima do artista. Que, independentemente do que está acontecendo, bota a cara, coloca um salto e vai à luta porque a gente vai levar beleza do mundo, levar alegria para as pessoas. Então, vendo essa realidade da minha mãe, ela inspira minha drag em diversos níveis, é minha referência direta", apontou.

Ela lembrou que o próprio nome artístico tem referência à matriarca, que participa de seu clipe "Incondicional": "O nome Gloria Groove vem também diretamente do nome da minha mãe, que tem duas iniciais com G".

Live neste sábado

A cantora vai estrear no mundo das lives, popularizadas após as pausas nos shows impostas pela pandemia do novo coronavírus. Amanhã, ela terá a primeira experiência com o formato, em seu canal no Youtube.

De acordo com Gloria, os fãs podem ter altas expectativas para o que vai ser apresentado. Ela promete duas horas (ou mais) de show com o melhor que tem a mostrar, além de performances inéditas: "Estou preparando algo sensacional. A gente estava morrendo de saudades. [...] Vai ter covers inéditos, repertório repaginado, tudo que os fãs têm direito", prometeu.

"Se tem uma coisa que drag queen traz para a cena cultural e para o mercado musical brasileiro é essa excelência, esse primor, a atenção aos detalhes, ao cuidado com tudo isso. A drag tem essa preocupação estética historicamente. Então, essa beleza sacode um pouco, traz um glamour maior para o contexto em que a gente vive", finalizou.