PUBLICIDADE
Topo

Por que Lady Gaga é um marco LGBT na cultura pop? Gloria Groove explica

Para Gloria Groove, "Born This Way", da Lady Gaga, foi um marco LGBT na cultura pop - Gloria Groove (Reprodução/Instagram)
Para Gloria Groove, "Born This Way", da Lady Gaga, foi um marco LGBT na cultura pop Imagem: Gloria Groove (Reprodução/Instagram)

Arthur Belotto

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 04h00

Quando você pensa em artistas que sejam importantes para a comunidade LGBT, quem vem à sua mente? É bem provável que Lady Gaga esteja na lista.

E não é à toa. Desde o começo da carreira, Gaga mostrou seu comprometimento com a comunidade LGBT — e de lá para cá já foram seis álbuns lançados, participação em séries de TV, em filmes e um Oscar no currículo. Mas foi com a música e o álbum "Born This Way" que ela fez a alegria dos LGBTs ao celebrar o amor-próprio.

"Não importa se você é gay, hétero, ou bi/ lésbica, transgênero/ Estou no caminho certo, baby/ Eu nasci para sobreviver"

Para Gloria Groove, o terceiro álbum de Gaga é um marco LGBT porque representava toda a liberdade e autenticidade que ela queria viver aos 16 anos.

"Eu já era um little monster e sabia que ela não desapontaria. Fomos presenteados com um álbum pop com sonoridade absolutamente irreverente, e as letras eram hinos de poder direcionados a todos que já se sentiram excluídos ou desajustados. Aquilo me atravessou de uma maneira absurda!"

via GIPHY

O álbum foi um grande sucesso: rendeu duas indicações ao Grammy e alcançou o primeiro lugar na parada da Billboard, além de vender mais de 6 milhões de cópias pelo mundo. Rainha, né?

"Levo comigo até hoje a sensação de ouvir aquele som, assistir àqueles vídeos e sentir uma euforia tremenda, como se eu fosse capaz de qualquer coisa"

Ícone gay

Antes de "Born This Way", Lady Gaga já tinha se estabelecido como um ícone da comunidade LGBT. O youtuber Klébio Damas lembra que o primeiro contato com a cantora foi com o vídeo de "LoveGame", single do primeiro álbum.

Klébio Damas - Youtuber Klébio Damas (Divulgação) - Youtuber Klébio Damas (Divulgação)
Imagem: Youtuber Klébio Damas (Divulgação)

"Eu lembro que, nesse clipe, ela beija, ou quase beija, uma mulher. Aquilo me impressionou muito, porque eu era uma criança do interior e não tinha contato com pessoas LGBT"

E "Born This Way" não ficou só nas playlists e pistas de dança. Um ano depois de lançar o álbum, Gaga junto com sua mãe, Cynthia Germanotta, criaram a Born This Way Foundation, uma organização sem fins lucrativas que tem o compromisso de "apoiar o bem estar de jovens e empoderá-los para criar um mundo mais corajoso e gentil".

Obrigado por tudo, mother monster!