PUBLICIDADE
Topo

Porchat cita atitudes de Bolsonaro para expor importância de posicionamento

Fábio Porchat - Reprodução/Instagram
Fábio Porchat Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

15/06/2020 11h57

Aproveitando o isolamento social para fazer lives entrevistando diversas personalidades, Fábio Porchat não foge das câmeras quando o assunto é política. Em entrevista à coluna de cultura de Sonia Racy no "Estado de S. Paulo", o ator citou as atitudes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para afirmar que o posicionamento nas redes sociais é fundamental nesse momento "sombrio" e que teme pela democracia no Brasil.

"Acho que quanto mais gente na luta contra o fascismo, melhor. Ter um Felipe Neto no 'Roda Viva' é ótimo porque as pessoas debatem. Neste momento em que estamos vivendo, em que estamos caminhando para um lado muito sombrio politicamente, com um presidente que está matando as pessoas com os atos dele, eu acho difícil se manter calado. Ele [Bolsonaro] está induzindo pessoas a tomar remédios que a medicina diz que não servem, está saindo sem máscara, está indo a aglomerações de defendem o fechamento do STF, defendem o AI-5", disse Porchat.

Entre os entrevistados que já apareceram nas redes sociais do ator estão Marina Silva, FHC, João Amoêdo e Ciro Gomes. Como os assuntos são diversos, Porchat também já falou como nomes do pop como Sandy e Anitta. Sobre as entrevistas com políticos, ele disse que não encontrou dificuldades para entrar no tema.

"Enveredei pelo lado da política e isso tem funcionado. Estava com medo do público ir contra, de não querer misturar, mas acho que o Brasil está tão político que no fim das contas tudo termina em Bolsonaro um pouco, né? Tenho feito esses bate-papos com políticos de todas as alas, todos os lugares e orientações, justamente para ouvir. Como eu não sou jornalista, não tenho muito essa obrigação de saber. Quando o jornalista vai entrevistar a pessoa, ele tem que saber o que está acontecendo, tem um compromisso com o dado, mas eu posso ser um ignorante, entendeu? Eu, como Fábio, posso dizer 'não entendi, me explica isso'", contou.

Ainda defendendo o posicionamento de pessoas influentes nas redes sociais, Porchat completou: "Eu nunca imaginei na minha vida que eu ia ter que voltar tanto na luta que a geração do meu pai travou, que a geração dos meus avós viu tão de perto. É muito maluco isso. Por isso acho tão importante que as pessoas nesse momento se posicionem a favor da democracia, a favor de estarmos atentos."

Fábio Porchat não diminuiu o ritmo de trabalho durante a quarentena. Além das entrevistas diversas que faz em seu perfil no Instagram, o ator também segue escrevendo e gravando remotamente para o "Porta dos Fundos" com o restante dos integrantes do grupo.

"Eu sou um privilegiado nesse momento. Tenho uma casa espaçosa, tenho recursos, tenho possibilidade de trabalhar remoto. É claro que eu sinto um pouco porque queria estar fazendo as coisas, mas estou bem", disse.

Entretenimento