PUBLICIDADE
Topo

Spacey fala sobre carreira suspensa por processos e compara com coronavírus

Ator acusado de assédio sexual admitiu que "seu mundo mudou completamente" em 2017 - Getty Images
Ator acusado de assédio sexual admitiu que "seu mundo mudou completamente" em 2017 Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/05/2020 14h48

O ator Kevin Spacey fez uma rara aparição para comentar a situação que atravessa após ver sua carreira ruir por causa de vários processos por assédio sexual. O artista, que fazia sucesso na série "House Of Cards" até 2017, admitiu que "seu mundo mudou completamente" com as acusações e comparou o episódio com o momento atual de pandemia do coronavírus.

"Eu acho que não é surpresa para ninguém dizer que meu mundo mudou completamente no outono de 2017. Meu trabalho, muitas das minhas relações, minha posição na minha própria indústria, tudo se foi em questão de horas", confidenciou Spacey em entrevista para o podcast americano Bits & Pretzels.

O ator de 60 anos foi convidado no programa a comparar sua situação com a que muitas pessoas têm vivido no mundo atualmente, ficando afastadas do seu trabalho ou com rotinas diárias que mudaram rapidamente.

"Eu ainda acredito que muitas das dificuldades emocionais são praticamente as mesmas e por isso eu tenho empatia por como é de repente te falarem que você não pode voltar ao trabalho ou que você pode perder seu emprego", comparou o ator, que não teve mais oportunidades em Hollywood desde o início das acusações, em outubro de 2017.

Spacey fez uma analogia com um carro percorrendo uma estrada por muito tempo sem parar, até que é obrigado a fazer uma pausa bruscamente. "Quando o carro finalmente para, seja por sucesso ou por fracasso, talvez não tenhamos ideia de onde estamos ou, ainda pior, podemos não ter ideia de quem somos. E isso foi exatamente o que aconteceu comigo", afirmou.

O ator tinha uma carreira de sucesso que começou ainda no teatro, na década de 80. Em 1996, ele ganhou seu primeiro Oscar no cinema como melhor ator coadjuvante. Quatro anos depois, veio o maior prêmio da carreira como melhor ator no filme "Beleza Americana". Sua trajetória continuou em ascensão até ficar marcado por sua participação em "House of Cards", que se iniciou em 2013.

"Fiz isso (atuar) toda a minha vida e quando minha carreira chegou a uma parada sonora, quando me deparei com a incerteza de que talvez eu nunca mais fosse contratado como ator de novo, eu tive que me fazer uma pergunta que nunca tinha feito antes, que é: 'se eu não posso atuar, quem sou eu?'", relatou Spacey.

O ator tinha feito sua última aparição no final do ano passado, quando publicou um vídeo excêntrico na véspera do Natal. Nele, Spacey parecia interpretar seu último grande personagem, Frank Underwood, de "House Of Cards".

Dentre as pessoas que o processam por assédio, duas delas morreram no segundo semestre de 2019. Primeiro, um massoterapeuta morreu em setembro. Depois, Ari Behn, um dos escritores e dramaturgos mais prestigiados da Escandinávia, se suicidou aos 47 anos na noite de Natal, um dia após o vídeo publicado por Spacey.