PUBLICIDADE
Topo

Morre Kenny Rogers, um dos maiores astros do country, aos 81 anos

O cantor Kenny Rogers - Reprodução
O cantor Kenny Rogers Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

21/03/2020 07h29

Resumo da notícia

  • O astro da música country Kenny Rogers morreu aos 81 anos
  • Família disse que cantor morreu de causas naturais, cercado por entes queridos
  • Rogers era conhecido por hits como 'The Gambler' e 'Islands in the Stream'

O cantor Kenny Rogers, que dominou as paradas country norte-americanas durante sua carreira com hits como "The Gambler", "Islands in the Stream" (parceria com Dolly Parton) e "Lady", morreu ontem aos 81 anos. A informação é da Variety.

Rogers "morreu pacificamente de causas naturais, sob o cuidado de enfermeiros e de sua família", segundo comunicado oficial. Por causa da pandemia do coronavírus, a família do cantor planeja um funeral particular neste momento, com um memorial público adiado para uma data posterior.

As últimas apresentações ao vivo de Rogers aconteceram em dezembro de 2017, quando ele finalizou a sua "turnê de despedida" começada dois anos antes. Seu último disco de estúdio foi "You Can't Make Old Friends", lançado em 2013.

A carreira do cantor teve seu pontapé inicial com a banda The First Edition, que entrou nas paradas de sucesso com "Just Dropped In (To See What Condition my Condition Was In)", em 1969. Aos poucos, Rogers tomou um papel de liderança na banda, que acabou em 1975 para que ele lançasse sua carreira solo.

O lançamento de "The Gambler", álbum de 1978 que continha o hit de mesmo nome, solidificou o lugar de Rogers no panteão da música country e o lançou como ator. O telefilme "O Jogador", de 1980, desenvolveu a persona do disco em uma história ficcional, e teve continuações em 1983, 1987, 1991 e 1994.

Sua carreira também foi marcada pela abertura para trabalhar com profissionais de sucesso de fora da música country, gerando assim seus maiores hits. "Islands in the Stream", dueto e Rogers e Dolly Parton, foi escrito pelos Bee Gees; já "Lady" foi uma composição de Lionel Richie.

No Grammy, a premiação mais importante da indústria fonográfica americana, Rogers saiu vencedor três vezes: uma como melhor performance country masculina (por "The Gambler", em 1979), uma como melhor performance country em duo/grupo (por "Make No Mistake, She's Mine", com Ronnie Milsap, em 1987), e uma como prêmio honorário concedido pela presidência da Academia do Grammy, em 1986.