PUBLICIDADE
Topo

Spielberg sobre novo Amor, Sublime Amor: 'História de imigração é urgente'

Diretor Steven Spielberg na Comic-Con 2017 - Richard Shotwell/Invision/AP
Diretor Steven Spielberg na Comic-Con 2017 Imagem: Richard Shotwell/Invision/AP

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 11h22

Steven Spielberg considera que os temas de imigração de "Amor, Sublime Amor" (no original, "West Side Story") são ainda mais urgentes hoje em dia do que na época em que o musical foi originalmente lançado, nos anos 1950. O remake estreia em dezembro nos EUA, sem confirmação por aqui.

Em entrevista à Vanity Fair, o cineasta falou sobre sua decisão de refilmar o clássico. "Esta história é um produto do seu tempo, mas este tempo volltou de forma furiosa. Eu queria contar uma experiência de imigração neste país [os EUA]", contou.

"Este é um filme sobre a luta para construir uma vida, ter filhos, batalhar contra os obstáculos da xenofobia e do preconceito racial", disse ainda. Por isso, inclusive, que Spielberg fez questão de escalar apenas atores latinos para os papéis principais, ao contrário do filme original de 1961.

"Eles trouxeram autenticidade. Eles se entregaram a esse projeto, colocaram tudo no que acreditavam nele. Tivemos tantas interações entre o elenco, discutindo como trazer a experiência dos imigrantes de Porto Rico para o filme", refletiu.

"Eles representam, eu acredito, uma diversidade enorme dentro da comunidade de Porto Rico e da comunidade latina. Eles levaram isso a sério", completou.

Assim como a produção original, o novo "West Side Story" aborda o amor de Maria (Rachel Zegler) e Tony (Ansel Elgort), que agita a briga entre as gangues de rua brancas e latinas na Nova York nos anos 1950.