PUBLICIDADE
Topo

Debaixo de chuva, Iza encanta público do GRLS! com seu R&B sensual

Amanda Cavalcanti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/03/2020 20h42

A cantora carioca Iza não se deixou abalar pela chuva grossa que caía sobre São Paulo no início de noite de hoje. Em sua apresentação no segundo dia da primeira edição do festival GRLS!, realizado no Memorial da América Latina, a cantora esbanjou carisma e sensualidade e encantou o público que aguarda pelo show do quarteto inglês Little Mix, o último da noite.

Acompanhada de uma banda completa, incrementada por um time de metais, dez bailarinos e três backing vocals, Iza entrou no palco debaixo de garoa e abriu seu show com a faixa "Corda Bamba". Não demorou para que a chuva engrossasse, mas a cantora fez questão de deixar claro que não ia se deixar abalar. "Aqui na terra da garoa ninguém tem medo de chuva não", falou, rindo, para o público, que parecia um pouco maior do que o que assistiu ao show de Ludmilla ontem, no mesmo horário.

Iza discursou sobre o quanto era especial se apresentar no festival no Dia Internacional das Mulheres, e homenageou a todas presentes. "Parabéns a todas nós que carregamos essa nação nas costas, que geramos, que amamos. Nosso dia é todo dia, e eu não poderia estar mais feliz de estar fazendo a coisa que mais amo, nessa terra que eu amo e nesse dia tão importante."

O orgulho negro também esteve presente durante diversos momentos da apresentação da Iza. Todos os músicos e bailarinos que a acompanhavam no palco eram negros e, durante a faixa "Linha de Frente", fizeram o sinal de Wakanda (país fictício lar do super herói Pantera Negra) ao lado da cantora. Próximo ao fim do show, Iza também deixou o palco enquanto tocava o famoso discurso de Martin Luther King Jr., "I Have a Dream", e sua banda erguia o punho direito fechado (símbolo do orgulho negro). Alguns membros do público acompanharam os músicos.

Enquanto cantava alguns de seus hits mais amados pelo público nos últimos anos, como "Talismã" e "Toda Sua", Iza demonstrou todo o carisma e sensualidade que conquistou seus fãs. Entre músicas e enquanto cantava e dançava, ela mandava beijos, piscava e sorria para o público, como se flertasse com milhares de pessoas ao mesmo tempo. Mas avisou, brincando: "Gente, eu sou casada", antes de prosseguir com a brincadeira e dizer ao público, "podem falar comigo, estou vendo todo mundo. Você de blusa verde, você de preto, vou pular junto com você, olha", ria.

A cantora homenageou a "rainha" Rihanna, em suas próprias palavras, em dois momentos. Um foi protagonizado só por seu backing vocal, que cantou "Man Down", faixa que foi usada como base para seu hit "Pesadão", e foi acompanhado pelo público enquanto Iza não estava no palco. O outro foi um cover de "What's My Name" cantado pela cantora.

Outras versões, que engajaram o público para o grande final do show, fizeram parte de seu repertório: "Vamos Fugir", de Gilberto Gil, "Saideira", do Skank, "Natiruts Reggae Power", do Natiruts, e "Open Bar", versão de Pabllo Vittar para "Lean On", da cantora dinamarquesa MØ.

Deixando o melhor para o final, Iza fechou o show com suas maiores faixas, a parceria com Falcão "Pesadão" e "Dona de Mim". Com os olhos marejados com o coro do público, fez um coração com as mãos antes de se despedir. "Um beijo, feliz nosso dia", disse, antes de deixar o palco ao som de uma versão 150BPM de "Pesadão".