PUBLICIDADE
Topo

Joaquin Phoenix vence o Oscar de melhor ator por "Coringa"

Joaquin Phoenix ganha o Oscar de Melhor Ator por "Coringa" - REUTERS/Mario Anzuoni
Joaquin Phoenix ganha o Oscar de Melhor Ator por "Coringa" Imagem: REUTERS/Mario Anzuoni

Liv Brandão

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 01h07

Como era esperado, Joaquin Phoenix venceu o Oscar 2020 de melhor ator por "Coringa". No longa de Todd Phillips, o ator de 45 anos interpreta o famoso vilão da DC. Quatro vezes indicado ao prêmio da Academia, esta é a primeira vez que o astro leva a estatueta dourada para casa.

Ao receber o prêmio, o ator fez um discurso emocionado, em que exaltou a possibilidade que ele e os colegas têm de "usar a voz em favor daqueles que não têm voz".

"Quando estamos falando sobre desigualdades e racismo, estamos falando da luta contra a injustiça, a luta contra a noção de que um povo, uma nação, uma raça, um gênero, ou uma espécie tem o poder de dominar a outra", afirmou.

Conhecido por seu ativismo pelos direitos dos animais, Phoenix falou sobre a importância de mudarmos hábitos. "Nós nos sentimos no direito de usar uma vaca inseminada artificialmente e roubar seu bebê. Nós tememos a ideia de mudança, mas seres humanos são tão inventivos. Nós podemos criar e implementar sistemas novos que sejam benéficos ao meio ambiente e a todos os seres".

Ele então falou sobre o apoio que recebeu da classe artística e citou o irmão, River Phoenix, momento no qual se emocionou. "Fui difícil de trabalhar e todos vocês aqui me deram uma segunda chance. Isso é o melhor do nosso mundo, quando nos ajudamos, e estendemos a mão. Isso pé o melhor da humanidade. Quando ele tinha 17 anos, meu irmão disse uma coisa: 'Corra com amor, e a paz virá'".

Por sua interpretação em "Coringa", Phoenix já havia vencido o Globo de Ouro, o Bafta e o SAG Awards. O astro desbancou Leonardo DiCaprio, por "Era Uma Vez em... Hollywood", Adam Driver, por "História de um Casamento", Antonio Banderas, por "Dor e Glória" e Jonathan Pryce, por "Dois Papas".

Joaquin Phoenix foi o segundo ator a ganhar o Oscar pela interpretação do vilão do Batman. Antes dele, Heath Ledger levou uma estatueta póstuma por sua atuação em "Batman: O Cavaleiro das Trevas", de 2008, que também ganhou na categoria edição de som.

Crítico de cinema do UOL, Roberto Sadovski classificou a atuação de Phoenix como "gigante":

Joaquin Phoenix e o diretor Todd Phillips foram os instrumentos para que o Palhaço do Crime mostrasse, mais uma vez, que ninguém está seguro (...) Phoenix há muito já se estabeleceu como um dos grandes (se não o maior) ator de sua geração.

Oscar