PUBLICIDADE
Topo

Star Wars


Como parceria em Felicity levou Keri Russell ao novo Star Wars

Keri Russell é uma das novidades do elenco de Star Wars: A Ascensão Skywalker - RICH FURY / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Keri Russell é uma das novidades do elenco de Star Wars: A Ascensão Skywalker Imagem: RICH FURY / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Beatriz Amendola

Do UOL, em Los Angeles*

25/12/2019 04h00

Keri Russell se tornou mundialmente conhecida como a estrela de Felicity, que ficou no ar de 1998 a 2002. Agora, 17 anos depois, ela faz parte da galáxia muito, muito distante de Star Wars justamente por causa da série. Ou melhor: por conta de um elo comum às duas produções: J.J. Abrams.

O diretor de A Ascensão Skywalker foi o criador de Felicity, que ajudou a consolidar seu nome em Hollywood. No set, ele e Keri desenvolveram uma amizade que dura décadas - e já se estendeu até a outros projetos, como o filme Missão Impossível III. "J.J. me contatou e perguntou se eu queria estar em Star Wars. Tem como responder não?", diz a atriz em entrevista ao UOL. "Fiquei muito animada de poder entrar logo antes de a saga acabar, foi incrível e muito empolgante", disse atriz, que recentemente estrelou a série The Americans.

Bem-humorada, Keri diz ter certeza absoluta que de o cineasta a escala nos projetos para ter um rosto conhecido com quem compartilhar o quão surreal é estar em uma megaprodução: "Em uma cena do Missão Impossível, eu estava acabada, ensanguentada, e ia pular de um prédio com Tom Cruise. Estou convencida de que foi só para ele me olhar e poder dizer 'isso é uma loucura!'. E senti o mesmo nesse filme".

Keri Russell como Zorii em Star Wars - A Ascensão Skywalker - Divulgação
Keri Russell como Zorii em Star Wars - A Ascensão Skywalker
Imagem: Divulgação

Em A Ascensão Skywalker, a atriz vive Zorii Bliss, uma mulher misteriosa que tem um passado com o piloto Poe Dameron (Oscar Isaac). E a personagem ainda vinha com um bônus: sempre aparecer em cena com um capacete. "Quando J.J. me contou isso, eu disse 'fechado'. É o emprego dos sonhos. Não ter que fazer cabelo e maquiagem? Incrível".

Durante as filmagens, usar o capacete dava uma sensação de poder a Keri. "Você pode ver todo mundo, mas ninguém pode te ver. As pessoas acabam esquecendo de você. É incrível como personagem, porque as pessoas estão conversando e elas esquecem que você está ouvindo, porque elas não conseguem ver seus olhos. Eu me senti poderosa".

Nem tudo, claro, eram flores, já que o resto do figurino dificultava as idas da atriz ao banheiro. "Era desconfortável de certas formas, porque eu não conseguia fazer xixi. Você tinha que planejar estrategicamente quando ia beber."

Keri também teve de se acostumar aos segredos em torno da saga. "Eu me lembro de ir a um jantar do elenco e uma pessoa me perguntar se eu sabia quem eu ia interpretar. E eu disse 'sei um pouco'", conta, aos risos.

No fim, a artista, que já era fã de Star Wars, saiu ainda mais encantada. "O nível de maestria em tudo, nos figurinos, nas criaturas... Os sets eram surreais. Não economizam em nada, tem naves gigantescas, mundos inteiros construídos. É inacreditável."

*A repórter viajou a convite da Disney

Star Wars