PUBLICIDADE
Topo

Star Wars


John Boyega temia fama pós-Star Wars: "Achava que ia usar drogas e morrer"

John Boyega como Finn em cena de Star Wars - A Ascensão Skywalker - Divulgação
John Boyega como Finn em cena de Star Wars - A Ascensão Skywalker
Imagem: Divulgação

Beatriz Amendola

Do UOL, em Los Angeles*

20/12/2019 04h00

Quando John Boyega começou a trabalhar em Star Wars - O Despertar da Força como Finn, um ex-stormtrooper que se alia à Resistência, ele temia o que o futuro reservava a alguém que se juntava a uma saga tão grande quanto a iniciada por George Lucas em 1977.

"Foi estressante gravar, e era estressante pensar 'eu vou ser famoso e então vai tudo acabar'. Pensava que iria me perder, usar drogas e morrer", contou o ator em entrevista ao UOL, em Los Angeles.

O Despertar da Força fez mais de US$ 1 bilhão na bilheteria, assim como seu sucessor, Os Últimos Jedi. Para alívio do britânico de 27 anos (e dos executivos da Disney), a fama não trouxe nenhum escândalo —e ele foi ficando cada vez mais à vontade na saga, que se encerra agora com A Ascensão Skywalker.

"O set ficou mais divertido para mim. Tanto no Episódio VII quanto no VIII, havia momentos em que que eu focava e pensava 'ok, agora é para valer'. Mas no set do Episódio IX eu estava me sentindo como uma criancinha".

O ator se disse surpreendido pelos acontecimentos do último capítulo (caso você esteja curioso, aqui vão todos os spoilers). "Eu não esperava muito do que acontece. Eu lia o roteiro e ficava meio confuso, mas depois que me esclareciam eu pensava 'aaaah!' Foi empolgante de ler", recordou.

Eu lia o roteiro e ficava meio confuso, mas depois que me esclareciam eu pensava 'aaaah!'

De seus anos trabalhando na nova trilogia, John levará principalmente as habilidades físicas que adquiriu com as cenas de ação. "Eu sempre fui ruim de futebol, o que é um problema no Reino Unido. Eu lembro de marcar um gol contra e fingir que eu estava no outro time. Então, ser parte de Star Wars me deu a chance de explorar novos lados, fisicamente. Consegui fazer todo tipo de coisa, e essas experiências me garantiram todas essas habilidades que eu não teria aprendido na minha vida normal".

Com A Ascensão Skywalker já lançado, o ator quer pensar no futuro. "Ser parte do fim faz você ser grato pela oportunidade. Agora é olhar para a frente e ver o que vem em seguida", diz o ator, que filmou o longa Naked Singularity, a ser lançado em 2020, e a minissérie Small Axe.

*A repórter viajou a convite da Disney

Star Wars