PUBLICIDADE
Topo

Oscar


A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, está fora da disputa pelo Oscar

Fernanda Montenegro em A Vida Invisível - Divulgação/Vitrine Filmes
Fernanda Montenegro em A Vida Invisível Imagem: Divulgação/Vitrine Filmes

Do UOL, em São Paulo

16/12/2019 19h53

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou, hoje, os dez finalistas para concorrer a uma indicação a melhor filme internacional (antiga categoria de melhor filme estrangeiro) no Oscar 2020.

Representante escolhido pelo Brasil, A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, não passou para a próxima etapa. Os indicados à maior premiação do cinema mundial serão conhecidos em 13 de janeiro de 2020.

Por outro lado, a produção brasileira Democracia em Vertigem, que faz um retrato do impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, está entre os 15 pré-indicados da premiação.

Os outros filmes que seguem na corrida pelo Oscar pelo melhor filme estrangeiro são: The Painted Bird (República Checa), Truth and Justice (Estônia), Les Misérables (França), Those Who Remained (Hungria), Honeyland (Macedônia do Norte), Corpus Christi (Polônia), Beanpole (Rússia), Atlantics (Senegal), Parasita (Coreia do Sul), Dor e Glória (Espanha).

A premiação acontece em 9 de fevereiro.

Elenco com Fernandona e Gregório Duvivier

O longa de Aïnouz foi exibido no Festival de Cannes 2019, onde venceu o prêmio principal da mostra Un Certain Regard, conquista inédita para o Brasil. O título original, A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, foi encurtado para lançamento comercial.

A Vida Invisível traz no traz no elenco Carol Duarte, Julia Stockler, Gregorio Duvivier, Bárbara Santos, Flavia Gusmão e Fernanda Montenegro.

Na trama, as irmãs Guida e Eurídice são como duas faces da mesma moeda — apaixonadas, cúmplices, inseparáveis. Eurídice, a mais nova, é uma pianista prodígio, enquanto Guida, romântica e cheia de vida, sonha em se casar com um príncipe encantado e ter uma família.

Um dia, com 18 anos, Guida foge de casa com o namorado. Ao retornar grávida, seis meses depois e sozinha, o pai, um português conservador, a expulsa de casa de maneira cruel. Guida e Eurídice são separadas e passam suas vidas tentando se reencontrar, como se somente juntas fossem capazes de seguir em frente.

Oscar