PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento


Promotora: Weinstein violou condicional com uso indevido de tornozeleira

Harvey Weinstein - Don Emmert/AFP
Harvey Weinstein Imagem: Don Emmert/AFP

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 18h58

Uma promotora de Nova York, nos Estados Unidos, afirmou que o produtor Harvey Weinstein violou sua prisão condicional ao fazer uso indevido da tornozeleira eletrônica.

A promotora Joan Illuzzi falou durante uma audiência antes do julgamento de Weinstein e pediu ao juiz que aumentasse sua fiança de 1 milhão de dólares (cerca de R$ 4,15 milhões) para 5 milhões de dólares (cerca de R$ 20,8 milhões).

Os promotores o acusam de deixar em casa uma parte da tecnologia de monitoramento que mantém a tornozeleira eletrônica ativa. Donna Rotunno, advogada de defesa, culpou "falhas técnicas" e citou baterias gastas.

Weinstein, de 67 anos, se declarou inocente das acusações de conduta sexual imprópria contra duas acusadoras em 2006 e 2013. Um julgamento está marcado para 6 de janeiro de 2020. Weinstein pode ser condenado à prisão perpétua.

O produtor também negou alegações de cerca de 70 mulheres de má conduta sexual que datam de décadas, dizendo que foram contatos consensuais.

Entretenimento