Topo

Música


Após ser expulso de avião, Will.i.am acusa aeromoça de racismo

Luke MacGregor /Reuters
Imagem: Luke MacGregor /Reuters

Colaboração para o UOL

16/11/2019 16h45

Will.i.am teve alguns problemas em um voo da companhia aérea Qantas, na Austrália. O músico acusou uma comissária de bordo de racismo e causou polêmica ao publicar o nome dela nas redes sociais.

O cantor fez uma viagem de Brisbane até Sydney quando foi repreendido por uma aeromoça. Segundo Will, ele estava usando um notebook com fones de ouvidos - com redução de ruído - e não ouviu o anúncio de desligar aparelhos eletrônicos do avião. Os dois discutiram e o artista foi retirado da aeronave por policiais, a pedido de alguém da tripulação.

"Estou neste momento em um voo entre Brisbane e Sydney. Sinto em dizer que eu e meu grupo experimentamos o pior serviço por causa de uma aeromoça extremamente agressiva? Não quero acreditar que ela seja racista. Mas ela claramente descontou todas as suas frustrações apenas nas pessoas negras", começou Will em seu relato no Twitter.

Ele também se explicou por não ter ouvido as orientações de pouso: "é assim que você é recebido em uma viagem de Brisbane para Sydney com uma aeromoça racista chamada *******. Ela mandou a polícia atrás de mim porque eu não podia ouvir as instruções de segurança por estar com meus fones de ouvido".

"Qantas, sua comissária de bordo racista foi além de rude e levou para o próximo nível chamando a polícia por mim. Graças a Deus, os outros passageiros testemunharam que ela estava fora de controle - a polícia finalmente me deixou ir. Imagine se a polícia fosse tão agressiva quanto ela", continuou o cantor na rede social.

O cantor foi duramente criticado por internautas por ter divulgado o nome e o número de identificação dela. "Você não deveria expor alguém só por fazer o trabalho que deve ser feito", escreveu uma internauta. "Você colocou alguém em perigo ao expor o nome dessa pessoa para milhões de pessoas", disse outra.

Ainda assim, Will.i.am disse que não se arrepende de ter feito isso: "Se eu fizesse algo errado ou fosse agressivo com um fã ou um jornalista durante o meu trabalho, o meu nome viria a público? É para isso que o Twitter existe? Nós devemos expor coisas erradas para que possamos ter um mundo de mais compaixão".

Em meio as críticas, uma testemunha saiu em defesa do artista: "Eu estava no mesmo voo e não conseguia acreditar no comportamento terrível da comissária de bordo. Minhas desculpas em nome da Austrália".

A companhia aérea foi procurada pelo jornal britânico The Independent e se pronunciou sobre o ocorrido. "Houve um mal-entendido a bordo, que parece ter sido exacerbado por Will.i.am estar usando fones de ouvido com redução de ruído e não ter ouvido as instruções da equipe. Nós completamente rejeitamos a sugestão de que isso teve algo a ver com raça. Vamos entrar em contato com Will.i.am e desejamos o melhor para a turnê".

Música