PUBLICIDADE
Topo

Rock in Rio: Francisco, el Hombre protesta pela Amazônia e homenageia Dilma

Do UOL

03/10/2019 16h33

A segunda semana do Rock in Rio 2019 foi aberta pelo show em parceria de Francisco, el Hombre e Monsieur Periné, que levaram ao palco discursos em defesa do meio ambiente, das mulheres e contra o presidente Jair Bolsonaro. O telão mostrou imagens da ex-presidente Dilma Rousseff, da vereadora Marielle Franco (assassinada em 2018) e de Ághata Félix, garota morta em setembro no Rio de Janeiro. Os músicos também exibiram a bandeira do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

O show começou com a cantora colombiana Monsieur Periné apresentando Tu M'as Promis e Bailar Contigo. E foi dela o primeiro discurso político, em defesa do meio ambiente, antes de cantar Mi Libertad.

"Nós somos da Colômbia, uma nação irmã do Brasil, do povo brasileiro. E compartilhamos muitas histórias, nossa cultura, nossa mistura e, também, a nossa luta. E hoje aqui nós vamos unir nossas vozes para semear uma mensagem de amor, de unidade, de paz. Porque todo o mundo está louco e não existe nenhum governo mais importante que a vida. Pela nossa terra, pela nossa floresta, pelos nossos rios".

Os integrantes do Francisco, el Hombre assumiram o protagonismo já em Triste, Louca ou Má, em que a vocalista Juliana Strassacapa discursou pelas mulheres, enquanto o telão exibia imagens de representantes indígenas, Marielle Franco, Dilma Rousseff, Luiza Erundina, Ághata Félix e da ativista sueca Greta Thunberg. O grupo vestia camisas em verde e amarelo com a frase "Educar e Resistir" escrita nas costas.

O telão exibiu ainda a frase "mentira acima de tudo, censura acima de todos". Os músicos fizeram o público pular aos gritos de "Pulando, pulando, quem não pula é miliciano", e teve gritos do público e da banda contra o presidente Jair Bolsonaro.

Quando o público iniciou os gritos de "ei Bolsonaro, vai tomar no c*", Mateo Piracés-Ugarte respondeu também contra o presidente. "Eu espero que o Bolsonaro tome no c*, porque tomar no c* é uma delícia. E se ele tomar no c*, talvez menos gente vai sofrer e vai ser morta".

Amazônia

Houve homenagem ao cacique Raoni e gritos de "Amazônia pegando fogo", enquanto a banda fechava a apresentação com Chão Teto Parede.

"Quero falar um pouco sobre empatia, empatia que a gente o povo da cidade deveria ter com o povo da floresta, com os guardiões. A gente gosta do calor, a gente gosta do sol. Mas o sol e o calor têm que estar na medida certa. Por isso que a gente tem que aprender a se reconhecer em outras identidades", disse o guitarrista Andrei Kozyreff.

Hoje é o quarto dia de Rock in Rio 2019, e as atrações no palco Mundo são Capital Inicial, Nile Rodgers & Chic, Panic! at the Disco e Red Hot Chili Peppers. No palco Sunset, Francisco, el Hombre & Monsieur Periné; Pará Pop e convidados; Emicida & Ibeyi e Hip Hop Hurricane com Nova Orquestra, Rael, Agir, Baco Exu do Blues & Rincon Sapiência agitam a galera. São 14 horas de shows por dia, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, com nove palcos e espaços, além da programação nas arenas. O festival vai até domingo, dia 6.