Topo

Livros e HQs


ACM Neto anuncia Bienal do Livro em Salvador e provoca Crivella: "Aqui é proibido censurar"

Os prefeitos ACM Neto, de Salvador, e Marcelo Crivella, do Rio de Janeiro - Montagem/UOL
Os prefeitos ACM Neto, de Salvador, e Marcelo Crivella, do Rio de Janeiro Imagem: Montagem/UOL

Do UOL, em São Paulo

10/09/2019 18h14Atualizada em 11/09/2019 11h56

O prefeito de Salvador, ACM Neto, anunciou que em 2020 a cidade organizará a Bienal do Livro, que não acontece na capital baiana há seis anos. O evento será realizado no Centro de Convenções, concedido hoje a uma empresa francesa.

"Já temos um grande evento confirmado para acontecer no Centro de Convenções de Salvador: a Bienal do Livro 2020", divulgou o prefeito da cidade baiana em seu perfil no Twitter.

ACM Neto aproveitou para provocar o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, que repudiou um beijo gay em uma HQ temática dos Vingadores e mandou recolher livros com "material impróprio" na Bienal do Livro da cidade, realizada entre 30 de agosto a 8 de setembro.

"Somos a cidade da diversidade. Aqui é proibido censurar", alfinetou o prefeito de Salvador, citando escritores renomados nascidos na Bahia, como Jorge Amado, homenageado da penúltima edição da Bienal do Livro no estado, em 2011.

"Tenho certeza que a Bahia de Gregório de Matos, João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Myrian Fraga e de tantos outros talentos literários vai ficar orgulhosa em receber esse evento que está fora do nosso calendário cultural desde 2013", escreveu ACM Neto.

Artistas como Ivete Sangalo, Daniela Mercury e Claudia Leitte parabenizaram o prefeito no Instagram pelo retorno da Bienal do Livro à capital baiana.

Na manhã de hoje, durante o anúncio da concessão do Centro de Convenções, ACM Neto disse que trava com o Rio uma "disputa saudável".

"Sei que essa disputa saudável com o Rio de Janeiro sempre aconteceu. Eu adoro o Rio, mas sempre que eu puder a sardinha para o meu lado eu vou puxar", falou o prefeito de Salvador.

"Não quero alimentar polêmicas, esse não é o espaço, mas nós somos a cidade da diversidade, nós somos a cidade onde qualquer tipo de censura é proibido, porque essa é a essência do nosso povo", afirmou ACM Neto.

Na edição anterior, a Bienal do Livro de Salvador reuniu 375 expositores e alcançou 175 mil visitantes, recorde do evento na Bahia. Para efeito de comparação, mais de 600 mil pessoas compareceram à Bienal do Rio.

Mais Livros e HQs