PUBLICIDADE
Topo

Morre o sambista Elton Medeiros aos 89 anos

O sambista Elton Medeiros - Reprodução/Facebook
O sambista Elton Medeiros Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

04/09/2019 11h05

Morreu ontem o sambista Elton Medeiros, vítima de pneumonia, aos 89 anos. Cantor, compositor, produtor musical e radialista, ele lançou 25 discos desde a década de 60 e ficou bastante conhecido por canções como O Sol Nascerá, em parceria com Cartola, e Onde a Dor Não Tem Razão, com Paulinho da Viola.

A morte foi confirmada via nota pela equipe do sambista, que informou que ele morreu às 20h15 da terça-feira em uma clínica nas Laranjeiras. O UOL entrou em contato com o Cemitério São Francisco de Paula, onde o corpo já está sendo velado. A administração do cemitério confirmou que o sepultamento acontece ainda hoje, às 15h30.

Homenagens

Elton Medeiros - Divulgação - Divulgação
Elton Medeiros (dir.) com uma caixa de fósforos, e Paulinho da Viola, tocam samba. A fotografia ilustra o livro Almanaque do Samba, de André Diniz, lançado pela editora Jorge Zahar
Imagem: Divulgação

Teresa Cristina, intérprete com Zeca Pagodinho da versão de O Sol Nascerá que atualmente está na abertura da novela Bom Sucesso, da Globo, lamentou a morte do veterano.

"O que Elton Medeiros representa pra música brasileira não cabe aqui e nem eu saberia dizer. Só sei que dói a saudade de um tempo bom em que pude ter o privilégio de sua companhia", escreveu a cantora.

Zeca Pagodinho também homenageou o sambista. "A sorrir eu pretendo levar a vida...Vá em paz, Elton Medeiros! O Brasil agradece por suas lindas canções!", escreveu.

Curiosamente, há uma semana Paulinho da Viola publicou a capa original de Na Madrugada, disco lançado por ele e Elton Medeiros em 1966, e contou que aquele era o único exemplar original que ele já tinha do LP.

Rebatizado de Samba na Madrugada, o disco clássico que traz 11 faixas foi relançado recentemente no formato vinil pela Polysom.