PUBLICIDADE
Topo

Leandro Hassum defende cinema nacional de "papinho de mamata": "Esquece política"

Leandro Hassum no lançamento da série A Cara do Pai - Estevam Avellar/Divulgação/TV Globo
Leandro Hassum no lançamento da série A Cara do Pai Imagem: Estevam Avellar/Divulgação/TV Globo

Caio Coletti

Do UOL, em São Paulo

30/08/2019 12h02

Leandro Hassum defendeu o cinema nacional ao divulgar o seu novo filme, O Amor Dá Trabalho, no Encontro com Fátima Bernardes de hoje. O comediante se referiu a "esse papinho de mamador disso, daquilo", em aparente alusão às críticas recebidas pela indústria devido aos programas governamentais de incentivo cultural.

"Mantenha o cinema nacional vivo. Esquece qualquer lado político, só pensa na diversão, na comédia para a sua família, e na quantidade de empregos que a indústria gera. Esquece esse papinho que você escuta toda hora falando, mamador disso, daquilo", disse ele.

O ator destacou a importância do primeiro fim de semana de exibição para os filmes brasileiros, dizendo que as bilheterias das estreias definem quantas salas continuarão exibindo os longas: "É para valorizar o cinema nacional. Vai no primeiro final de semana, para a gente poder manter nossas salas, e continuar alimentando o cinema nacional, as famílias que vivem do cinema nacional".

"Eu falo isso não só porque é um filme meu, são salas para mim. É pelo que a comédia nacional trouxe para o Brasil, seja o filme meu, da Ingrid [Guimarães], qualquer outro comediante, ou qualquer outro filme que estivermos fazendo", continuou.

Hassum comparou o cinema nacional com o "cafézinho da padaria", em relação a grandes blockbusters de Hollywood, que "ocupam salas à beça, e tem mais é que ocupar mesmo". "Se você começa a não consumir o cafézinho, o dono da padaria para de fazer, porque ele não tem dinheiro para comprar o pó", disse ainda.

Filmes e séries