Topo

Embaixadoras de Barretos, Simone e Simaria rejeitam rótulos: "Cantamos de tudo"

Simone e Simaria, embaixadoras da Festa do Peão de Barretos - Divulgação
Simone e Simaria, embaixadoras da Festa do Peão de Barretos Imagem: Divulgação

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

08/08/2019 21h33

Pela primeira vez, a Festa do Peão de Barretos terá mulheres como embaixadoras. Simone e Simaria representarão o principal rodeio do Brasil, que começa na próxima semana. Hoje, elas posaram para um ensaio fotográfico de divulgação do festival. Sertanejos, porém, torceram o nariz para a escolha, alegando que as coleguinhas vieram do forró.

Mas, afinal, Simone e Simaria são sertanejas?

Simaria prefere não rotular o som eclético da dupla, que já flertou com funk, reggaeton e até música eletrônica. Para a irmã de Simone, elas cantam música popular brasileira.

"Acho bom quando não há rótulo. Sou verdadeira. Porque cantamos de tudo: forró, brega, axé, funk, música espanhola. Somos música popular brasileira. Esse é o verdadeiro significado da dupla Simone e Simaria. Não que a gente não ame o rótulo do sertanejo, que a gente também ama, porque desde criança a gente escuta em casa. Só que hoje o sertanejo está tão misturado, gravamos com Kevinho, Anitta, Laura Pausini, agora com Karol G, colombiana", explica a cantora ao UOL.

Simone concorda com a irmã e cita o ex-embaixador de Barretos, Gusttavo Lima: "Você vê o último trabalho do Gusttavo [Lima] tem toda uma questão latina, a bachata". A dupla, que conquistou disco de platina com o recém-lançado Aperte o Play, promete nova parceria em breve.

Simone e Simaria, que marcam presença em Barretos desde 2016, receberam com espanto a escolha para representarem o festival, que também ajuda o Hospital do Câncer da cidade: "Esse título foi super novo para a gente, e especial também. Nunca esperávamos esse título. Sonhávamos cantar em Barretos. Quando recebemos o título, quase infartamos", admite Simaria.

Embora sejam embaixadoras, as coleguinhas são minoria feminina em Barretos. Das 54 atrações da Festa de Peão, apenas quatro são mulheres. Simone admite que poucas mulheres conseguem se sobressair no mercado predominantemente masculino, e as mais bem-sucedidas cumprem agenda lotada de shows no mesmo período do rodeio.

"Hoje, existem muitas mulheres que cantam, mas o nome dessa grande maioria não chegou à grande mídia nacional do Brasil inteiro. Ainda é escassa a quantidade de mulheres que estão neste momento fazendo sucesso. Dá para contar nos dedos quem está muito forte. Por esse motivo, fica mais complicado", explica Simone.

A cantora ainda falou da agenda concorrida das artistas. "Fora isso, temos que atender o Brasil inteiro. Marília tem que cantar na Bahia, Simone e Simaria em São Paulo, Maiara e Maraisa não sei onde. É pouca gente para dar conta de um país inteiro. Acaba ficando realmente escasso. Desejamos que venham mais mulheres para que a gente comece a nos unir e para que o movimento fique cada vez mais forte."

Sertanejo