Topo

Pop


Madonna faz show em Nova York e celebra os 50 anos da luta LGBTQ+ nos EUA

Madonna faz show em Nova York em Pride Island - Jeenah Moon/Reuters
Madonna faz show em Nova York em Pride Island Imagem: Jeenah Moon/Reuters

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

01/07/2019 09h36

Madonna foi uma das grandes atrações da festa de encerramento da semana do Orgulho LGBTQ+ em Nova York, nos Estados Unidos. Na noite de ontem a cantora fez um discurso em Manhattan para aproximadamente 7 mil pessoas em defesa dos direitos LGBTQ+ e também contra as armas. As informações são da revista Variety.

Em um show de 30 minutos em um palco montado no Pier 97, também conhecido com "Pride Island", Madonna cantou quatro músicas e lembrou os 50 anos de revolução. "São 50 anos sem se curvar ao medo. Estou muito orgulhosa e honrada de compartilhar esse evento histórico com vocês", disse.

O show fez parte também das comemorações do 50º aniversário dos distúrbios de Stonewall, que deram origem às manifestações em busca pelos direitos LGBTQ+.

Embora o show tenha sido curto, foi possível perceber algumas coisas que ela deverá incluir em sua nova turnê mundial, do álbum Madame X, que começa em setembro, como um vídeo que mostra o alter ego da cantora como uma agente secreto com várias identidades: dançarina, professora, chefe de estado, governanta, prisioneira, estudante, professora, freira, cantora, santa, prostituta.

Logo depois, ela sobe ao palco acompanhada de 12 dançarinos, todos vestidos iguais a ela. No final do show, ela falou sobre as armas e disse que o maior problema nos EUA é que elas estão afetando desproporcionalmente as comunidades marginalizadas.

Pop