PUBLICIDADE
Topo

Como o Now United se transformou na resposta Ocidental ao fenômeno do k-pop

O grupo Now United - Divulgação
O grupo Now United Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

30/06/2019 04h00

A fórmula do sucesso do k-pop não é segredo para ninguém: junte vários artistas jovens, bonitos e talentosos, empacote tudo dentro de uma história mais ou menos coerente e emoldure com coreografias milimetricamente planejadas. É o que o produtor britânico Simon Fuller, criador dos reality shows Idols e American Idol, está fazendo agora, só que no Ocidente.

Em 2016, ele saiu ao redor do mundo em busca por artistas talentosos. Seu objetivo era criar um novo grupo pop global. O resultado foi o Now United, formado no final de 2017 com 14 jovens de 14 países diferentes (do Brasil foi ecolhida a cantora Any Gabrielly, de 16 anos, que já dublou a versão brasileira da personagem Moana, da animação da Disney), com idades entre 16 e 22 anos, que não precisou de mais de um ano para reunir uma base de fãs ruidosos ao redor do mundo.

Grupo Now United gravou o clipe de "Paraná" com fãs brasileiros - Divulgação - Divulgação
Grupo Now United gravou o clipe de "Paraná" com fãs brasileiros
Imagem: Divulgação

A primeira música do grupo, Summer In The City, foi divulgada no final de 2017 e o lançamento não poderia ser mais propício para a pretensão global de Fuller. Ela surgiu com o objetivo de aumentar a conscientização global em torno dos problemas climáticos.

Mas a estreia de fato do grupo ao vivo ocorreu em 2018 em programas de TV na Rússia, Suécia e Áustria durante a Copa do Mundo. No início de 2019, eles participaram também ao vivo da cerimônia de abertura da final da Liga dos Campeões da UEFA. Ou seja, as aparições do Now United sempre são planejadas para causar o máximo de impacto nas audiências mundiais, potencializado sempre a exposição global.

Músicas chiclete

Assim como o BTS, o Now United não é uma banda e, sim, um grupo. A explicação é a de que seus integrantes estão ali para dançar, cantar e compor, mas não para tocar instrumentos. As músicas são sempre compostas por um time de produtores antenados nos estilos musicais que estão bombando no momento. Como resultado, eles têm hits com refrões fáceis e aquela batida que não sai da cabeça.

Um exemplo é faixa "Paraná", que teve clipe gravado no Brasil, mas não tem absolutamente nada do país exceto pelo refrão "Paraná aê, Paraná aê". A música em inglês fala sobre o prazer de dançar ao redor do mundo.

Para o clipe, o Now United pediu que diversos brasileiros enviassem um vídeo de um minuto com seus melhores passos de dança. Depois, no dia 16 de maio, 100 dançarinos fizeram uma audição presencial em São Paulo e os escolhidos foram convidados a participar do vídeo. A estratégia do grupo e gravar um clipe no país de cada um dos 14 integrantes.

Em seu canal no YouTube, além dos clipes, o grupo divulga regularmente cenas de bastidores, entrevistas e bate-papos em uma espécie de reality show semanal. Cada vídeo tem em média 200 milhões de pageviews com 1,2 milhões de inscritos no canal. Não são números tão altos se comparados com o k-pop, mas são suficientemente altos para impressionar a indústria fonográfica.