Topo

Lil Nas X atira pra todo lado e acerta em dois hits no 1º EP após Old Town Road

Divulgação
O trapper Lil Nas X, que bombou com "Old Town Road" Imagem: Divulgação

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

2019-06-25T04:00:00

25/06/2019 04h00

Lil Nas X virou um fenômeno na música quando explodiu do nada com o hit Old Town Road, que surgiu no TikTok, viralizou como meme e se tornou líder das paradas de sucesso. Naturalmente, a expectativa pelo seu primeiro trabalho após estourar na cena era grande e o rapper retornou atirando para todo lado no 7 EP, trabalho que traz seu maior sucesso acompanhado de seis músicas inéditas.

Embora seja considerado o criador do tal "country trap", dando um ar de caubói para o derivado do rap, Lil Nas X tenta não se apoiar no rótulo no EP, dispara em vários estilos e acerta em pelo menos dois candidatos a novos hits: Panini e Rodeo, esta última a que tem mais cara de Old Town Road e conta com participação de Cardi B. No resto do trabalho, há R&B, levadas pop e até rock com cara de banda indie.

Soa um pouco bagunçado? Sim, mas há momentos que valem a pena nesses 15 minutos de novos sons.

O 7 EP

O EP não deixou de lado Old Town Road. Apesar de se chamar 7 EP, traz oito faixas: a primeira é o hit na versão com o astro country Billy Ray Cyrus - aquele da música Achy Breaky Heart, que virou Pura Emoção, de Chitãozinho e Xororó. Ela reaparece na versão original fechando o lançamento.

A primeira das seis inéditas - todas lançadas junto a videoclipes - é Panini, que de certa forma se liga a Old Town Road. Uma termina com um assobio e a outra tem o mesmo elemento - e daqueles que grudam na cabeça. Não espere um country trap aqui. Panini traz batidas de trap e uma levada que cai mais para o pop, mostrando que Lil Nas X pode se apoiar no flow que o fez famoso, mas também pode cantar. Na mosca.

F&mily (You & Me) vai para um caminho inimaginável, por conta da participação do baterista Travis Barker, do Blink 182. Guitarras de pop/rock e uma levada que é digna de bandas de rock indie, mas nada de novo no mundo da música. Kick It retoma o lado rap/trap, mas chama a atenção pelas linhas estranhas e cheias de autotune.

Rodeo é o ponto alto do EP. A referência não é tão óbvia ao country, como em Old Town Road, mas ela está lá. Cornetas mexicanas, linhas de guitarra e um flow mais grave, deixam a faixa com a cara do Lil Nas X que o fez estourar. O clima de Velho Oeste ganha ainda a participação de Cardi B, de quem o rapper ficou amigo, que não parece se esforçar muito para deixar o novo hit ainda mais classudo.

Bring U Down é mais uma com uma pegada que leva para o rock, com direito a solo de guitarra, destoando do se espera do rapper. C7osure encerra as inéditas voltando ao clima de Panini: assobios e clima mais delicado. Uma faixa apenas OK, com uma pegada R&B.

No fim das contas, o EP parece contemporâneo ao sucesso rápido e internético de Lil Nas X. São 18 minutos, contando as duas versões de Old Town Road, seis faixas menores que 3 minutos e tudo de fácil digestão.

Estilisticamente, o rapper ainda parece procurar seu lugar. Afinal, todos querem o Lil Nas do country trap, mas se repetir pode ser o caminho mais curto para o fracasso. Com rap, trap, rock e pop, o EP passa rápido e soa um tanto sem foco, mas é cheio de vida. Numa era de singles, Panini e principalmente Rodeo devem frequentar as listas das mais tocadas e têm tudo para consolidar o nome do norte-americano como alguém que vai passar batido pela lista de "one hit wonders".

Mais Rap gringo