Topo

Geek


"John Wick" faz até esquecer que Keanu Reeves foi o protagonista de "Matrix"

Keanu Reeves em "John Wick 3" e em "Matrix" - Reprodução/Montagem
Keanu Reeves em "John Wick 3" e em "Matrix" Imagem: Reprodução/Montagem

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

18/05/2019 04h00

"John Wick 3: Parabellum" é uma daquelas sagas de ação praticamente perfeitas. Os duelos são coreografados e realistas na medida certa; o protagonista é carismático, ama os animais e já matou três pessoas com um lápis; e o universo que envolve o filme parece saído de um conto sombrio de mistério. Porém, o que mais salta aos olhos é Keanu Reeves.

O ator que é visto pegando o metrô e que se mantém em forma mesmo após passar dos 50 anos conseguiu encontrar um papel fundamental na sua vida. A última vez que ele passou por essa experiência foi como Neo na trilogia "Matrix". Mas isso já faz duas décadas.

Para uma nova geração, Keanu é John Wick, não o hacker ajudado por Morpheus (Laurence Fishburne) a entender a verdadeira natureza da realidade em que vivemos. E grande parte da culpa por isso é do próprio "Matrix". O filme das irmãs Lana e Lilly Wachowski foi tão revolucionários nos anos 90 que influenciou uma leva de projetos que exploraram temáticas e estilos semelhante, como "A Origem", "Minority Report - A Nova Lei", "Sem Limites" e próprio "John Wick".

Keanu Reeves explica trama de "John Wick" em 60 segundos

UOL Entretenimento

Formato usado ao máximo

Desde os efeitos visuais passando pelos casacos de couro até o "bullet time" -- a câmera lenta da icônica cena em que Neo desvia das balas --, "Matrix" trouxe inovação para uma Hollywood que estava órfã na época de um filme de ação tão influente. Mas lá se vão 20 anos e o formato criado pelas irmãs Wachowski não é mais novidade na indústria cinematográfica.

Por outro lado, tantos filmes do gênero acabam poluindo o cinemão de ação. Isso significa caminho livre para a diretor o diretor Chad Stahelski -- um dos dublês de "Matrix" -- criar uma franquia de sucesso e com um protagonista perfeito para Keanu Reeves.

John Wick é uma lenda no mundo do crime, considerado um Baba Yaga (bicho-papão) pelos poderosos da máfia. Sua reputação foi deixada de lado para sair desta vida sangrenta e passar um tempo com a esposa. Porém, sua amada morre em decorrência de uma doença terminal e, em uma bela noite, o filho arruaceiro de um dos chefões do crime rouba seu carro e mata o cachorrinho que ele recebeu como último presente da mulher.

A jornada de vingança do hitman não é das mais originais nem apresenta o roteiro mais brilhante. Ainda assim, como não sentir empatia por esse homem que só queria paz e agora precisa destruir impérios para cumprir seu objetivo?

Todo o carinho que ele tem pela mulher e os animais -- ele adota outro cachorro para lhe fazer companhia -- alimentam John Wick a ser uma fera quando necessário. A franquia aposta em lutas coreografadas com perfeição, efeitos visuais precisos e violência gráfica para contar a história do assassino, e acerta em praticamente tudo.

Caso for comparar com outros filmes do mesmo estilo, "John Wick" se sobressai pelo cuidado com as cenas de ação e imprime uma marca que já começou a ser copiada por títulos como "Polar", a saga "O Protetor", "Atômica" e "O Contador". Aos poucos, Wick e seu universo criativo caminha para ser tão influente como "Matrix" foi em 1999.

Keanu Reeves e Halle Berry em "John Wick 3: Parabellum" - Divulgação
Keanu Reeves e Halle Berry em "John Wick 3: Parabellum"
Imagem: Divulgação

Keanu é o cara

O primeiro filme teve um orçamento modesto de US$ 20 milhões e arrecadou quatro vezes o valor nos cinemas. Já o segundo conseguiu quase US$ 200 milhões no mundo inteiro. A força da série vem principalmente de Keanu Reeves, que para uma nova geração é visto como um dos reis do memes e de histórias divertidas.

A internet brinca com o envelhecimento dele -- muitos juram que ele é um vampiro! --, outros tiram fotos do ator no metrô ajudando uma senhora. Há ainda dois memes: o do "Keanu triste", em que ele aparece sentado olhando para o chão com olhar desanimado; e o "Keanu Conspirador", em que uma cena de "Bill & Ted: Uma Aventura Fantástica" é usada para qualquer complô.

Popular na internet e conhecido como um dos "caras legais" de Hollywood, Keanu consegue atrair a nova geração facilmente. Por outro lado, os fãs da época de "Matrix" continuam a admirar o ator e é impossível deixar uma sensação nostálgica de lado quando ele surge nas telonas atirando para todos os lados -- mesmo sem os óculos escuros de Neo.

Trailer legendado de "John Wick 3 - Parabellum"

UOL Entretenimento