Topo

Geek


James Gunn diz que "aprendeu muito" com demissão de "Guardiões da Galáxia"

Reprodução
James Gunn posa com o guaxinim Oreo Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-05-15T13:30:41

15/05/2019 13h30

James Gunn conversou com o site do Deadline sobre sua demissão e recontratação do cargo de diretor de "Guardiões da Galáxia 3". O cineasta disse que "aprendeu muitas coisas sobre si mesmo" durante o processo.

Gunn comentou que não culpa a Disney por demiti-lo quando uma série de tuítes antigos em que fazia piadas sobre estupro e pedofilia voltou a circular pela internet. "Eu sei que as coisas que eu disse no passado machucaram as pessoas, e isso é minha responsabilidade. Eu me sinto mal por isso", definiu.

"A Disney tinha todo o direito de me demitir. Esta nunca foi uma história sobre liberdade de expressão. Eu disse algo que eles não gostaram, e eles tinham o direito de me tirar do cargo de diretor. Nunca houve nenhum argumento a ser feito neste sentido", comentou.

O cineasta tampouco acha que a cultura de responsabilizar celebridades por seus erros do passado é prejudicial. "Eu acho que há muita coisa positiva que está saindo disso. Foi por isso que eu fui capaz de aprender. As pessoas precisam aprender com seus erros. Se tiramos das pessoas a possibilidade de se tonarem melhores, não sei o que nos resta", disse.

Uma das coisas que Gunn diz ter aprendido com o processo foi que ele não deve confiar apenas no público para se sentir amado e validado como pessoa. "O meu dispositivo para me sentir valorizado era o meu trabalho, a minha fama. Antes de ser famoso, eu nunca me senti bem comigo mesmo", confessou.

"Isso tem sido um problema, durante toda a minha vida, em relacionamentos e amizades. Eu sei amar alguém, mas não sei aceitar que sou amado. Naquele momento [em que fui demitido], o dispositivo através do qual eu sentia o amor do público foi tirado de mim", explicou ainda.

"Então, pouco depois, eu senti que tinha verdadeiro amor na minha vida. O amor da minha namorada, Jen; dos meus produtores e empresários; de Chris Pratt, que me ligou e estava surtando; de Zoe Saldana e Karen Gillan, que me ligaram chorando; de Sylvester Stallone me ligando no FaceTime; de Dave Bautista, que me defendeu de forma tão enfática", comentou Gunn.

"Então, de certa forma, o pior dia da minha vida também foi o melhor. Eu certamente não me tornei perfeito por causa disso, mas acho que me tornei melhor. Eu fiquei por algumas semanas afastado das redes sociais. Desconectado de tudo. Foi difícil, mas também recompensador. Eu vi minha vida de uma perspectiva diferente", completou.