Topo

Música


Dead Kennedys apaga aviso e produtora questiona cancelamento de turnê no Brasil

Divulgação
Pôster da turnê brasileira do Dead Kennedys no Brasil Imagem: Divulgação

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

2019-04-29T12:14:57

29/04/2019 12h14

Os shows que a banda Dead Kennedys faria no Brasil seguem uma incógnita. Apesar de a banda de hardcore ter anunciado na sexta-feira o cancelamento das apresentações, a produtora responsável pelos shows aqui no Brasil declarou hoje que não foi avisada. Na página oficial do Dead Kennedys, o anúncio do cancelamento também foi ocultado.

Um comunicado na página da produtora brasileira explica a situação. "Fomos surpreendidos na sexta-feira com um comunicado na página da banda Dead Kennedys de que a turnê havia sido cancelada. Não fomos informados sobre isto por e-mail ou telefone", diz o texto.

"Enviamos ontem um e-mail ao empresário e agente da banda solicitando informações e nos foi dito que teremos uma posição oficial da banda amanhã sobre isto, dia 30, à tarde aqui no Brasil. O post na página da banda foi apagado e não sabemos o que isto significa. Saberemos amanhã e voltaremos aqui com todos os detalhes", continua.

A produtora EV7 Live reforça que, caso os shows realmente sejam cancelados, haverá reembolso para o público que já havia adquirido ingressos. "Caso os shows sejam efetivamente cancelados, todos serão devidamente reembolsados."

As apresentações do Dead Kennedys aconteceriam nos dias 23 de maio, no Circo Voador (Rio de Janeiro), 25 de maio, no Tropical Butantã (São Paulo), 26 de maio, no Toinha Brasil Show (Brasília) e 28 de maio, no Mister Rock (Belo Horizonte).

Entenda o caso

Na semana passada, o Dead Kennedys anunciou sua turnê no Brasil utilizando um pôster que traz a imagem de uma família brasileira de mote nazista, empunhando armas e usando a camisa da seleção brasileira e maquiagem de palhaço, no que seria uma alusão ao apelido pejorativo "Bozo" dado por opositores do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Em entrevista ao UOL, o ilustrador contratado pela produtora EV7 Live para criar a arte, o alagoano Cristiano Suarez, afirmou que o pôster faz uma crítica à "classe média armamentista", "que acredita que o exército é solução para a segurança pública", não exatamente à figura de Jair Bolsonaro ou ao seu governo.

Reprodução/Instagram
O ilustrador Cristiano Suarez, que criou o pôster Imagem: Reprodução/Instagram

Por causa da crítica política, Suarez começou a receber centenas de mensagens em apoio e também em tom de ameaça.

No mesmo dia, o Dead Kennedys chegou a publicar a imagem em suas redes sociais, mas, horas mais tarde, emitiu um comunicado afirmando que a ilustração não tinha autorização nem refletia a posição política dos integrantes. O comunicado foi deletado no Facebook cerca de 50 minutos depois.

"Eles ficaram assustados com a repercussão. Todo o material precisa de aprovação prévia", disse ao UOL o ilustrador no início da semana.

Após a controvérsia, em apoio a Suarez, bandas brasileiras de punk e hardcore começaram a reproduzir o pôster em suas rede sociais acrescentando na imagem o nome de cada uma delas. Entre elas, o Ratos de Porão, do vocalista e apresentador João Gordo.