Topo

Dead Kennedys cancela shows no Brasil após repercussão de pôster polêmico

Divulgação
Pôster da turnê brasileira do Dead Kennedys no Brasil Imagem: Divulgação

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

2019-04-26T16:41:05

26/04/2019 16h41

A banda americana de hardcore Dead Kennedys cancelou os shows no Brasil após a repercussão do polêmico pôster criado pelo ilustrador brasileiro Cristiano Suarez, que viralizou esta semana nas redes sociais. O anúncio foi feito em um comunicado no Facebook em que o grupo reproduz o cartaz com a mensagem "cancelado" sobre as datas e locais de apresentação.

Segundo os integrantes, o motivo do cancelamento foi a "onda de ódio" que se formou desde a publicação da peça gráfica, que teve, sim, o aval dos músicos. Ainda segundo o comunicado, o adiantamento dos cachês será doado para uma instituição de caridade não divulgada.

As apresentações aconteceriam nos dias 23 de maio, no Circo Voador (Rio), 25 de maio, no Tropical Butantã (São Paulo), 26 de maio, no Toinha Brasil Show (Brasília) e 28 de maio, no Mister Rock (Belo Horizonte).

"O promotor no Brasil realmente não soube como gerenciar as coisas da forma correta. Sem nos contatar sobre o assunto, ações estúpidas foram tomadas e que fizeram com que os pregadores de ódio se manifestassem por todos os lados", escreveu o Dead Kennedys em português.

Divulgação
Integrantes do Dead Kennedys Imagem: Divulgação

"Mesmo assim, nós consideramos que o pôster ficou bem legal e nós concordamos com a ideia. As consequências criaram uma situação bastante perigosa para nossos fãs que frequentam nossos shows. Nós nunca colocamos nosso público em risco, visto que isso não representa o que somos."

"Por esta razão, infelizmente estamos bastante tristes em informar que a banda não mais poderá tocar no Brasil este ano. Sentimos que esta é realmente a única alternativa de manter as pessoas seguras. Nós faremos uma doação da porcentagem dos rendimentos que nos foram antecipados para uma instituição de caridade."

Nas redes sociais, a produtora EV7 Live afirmou que não foi informada oficialmente sobre o cancelamento. "A gente não foi informado, estou esperando e-mail da banda, até para confirmar o que eles vão fazer com o cachê que foi pago. Antes disso, prefiro não comentar nada", disse ao UOL Eliel Vieira, sócio da empresa.

Procurado pelo UOL, o Cristiano Suarez também afirmou que não irá comentar o cancelamento antes da autorização da EV7 Live, com quem tem contrato.

Entenda o caso

Na última segunda, o Dead Kennedys anunciou sua turnê no Brasil utilizando um pôster que traz a imagem de uma família brasileira de mote nazista, empunhando armas e usando a camisa da seleção brasileira e maquiagem de palhaço, no que seria uma alusão ao apelido pejorativo "Bozo" dado por opositores do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Em entrevista ao UOL, o ilustrador contratado pela produtora EV7 Live para criar a arte, o alagoano Cristiano Suarez, afirmou que o pôster faz uma crítica à "classe média armamentista", "que acredita que o exército é solução para a segurança pública", não exatamente à figura de Jair Bolsonaro ou ao seu governo.

Reprodução/Instagram
O ilustrador Cristiano Suarez, que criou o pôster Imagem: Reprodução/Instagram

Por causa da crítica política, Suarez começou a receber centenas de mensagens em apoio e também em tom de ameaça.

No mesmo dia, o Dead Kennedys chegou a publicar a imagem em suas redes sociais, mas, horas mais tarde, emitiu um comunicado afirmando que a ilustração não tinha autorização nem refletia a posição política dos integrantes. O comunicado foi deletado no Facebook cerca de 50 minutos depois.

"Eles ficaram assustados com a repercussão. Todo o material precisa de aprovação prévia", disse ao UOL o ilustrador no início da semana.

Após a controvérsia, em apoio a Suarez, bandas brasileiras de punk e hardcore começaram a reproduzir o pôster em suas rede sociais acrescentando na imagem o nome de cada uma delas. Entre elas, o Ratos de Porão, do vocalista e apresentador João Gordo.

Mais Rock