PUBLICIDADE
Topo

"Tinha pânico de exposição e medo de ser julgada", conta Iza

Iza se apresenta no terceiro dia de shows do Lollapalooza Brasil 2019 - Mariana Pekin/UOL
Iza se apresenta no terceiro dia de shows do Lollapalooza Brasil 2019 Imagem: Mariana Pekin/UOL

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

09/04/2019 09h24

Iza falou de sua carreira na estreia da quarta temporada do "Vai Fernandinha", no Multishow. Quem vê a cantora, que estourou com o hit "Pesadão", à vontade no palco como na apresentação no Lollapalooza, no último fim de semana, talvez nem imagine que até pouco tempo ela era bem tímida.

"[Cantar] Não é uma coisa que eu já sonhava. Tinha pânico de exposição, das pessoas me olhando, de estar em frente das câmeras, tirar foto... Precisei romper essa barreira da vergonha, do medo de ser julgada",afirma a Fernanda Souza.

Antes de soltar a voz pelo país, ela se formou em publicidade. "Trabalhei com isso cerca de dois anos e meio e larguei tudo para ser cantora. Sabia que tinha que mostrar alguma coisa para as pessoas, mas não tinha nada, nenhuma música", revela.

A internet a ajudou a chamar a atenção. "Criei um canal no Youtube e comecei a fazer covers. Assinei com a gravadora um trabalho pontual, mas na primeira reunião me deram contrato. Pensei: 'o que faço com essa merda?' Não tinha advogado, empresário, nada. Fiz cara de quem entende tudo, depois pesquisa", diverte-se.

Olhares

Iza falou também como lidou com a transição da infância para a adolescência. "Com 12 anos meu corpo foi mudando, de repente os homens estavam olhando para mim na rua. Foi um choque, minha mãe precisou me explicar. Na minha cabeça de criança, pensava: 'tenho que despertar para isso agora?'".

Ela tinha consciência, no entanto, de seus direitos. "Nada do que eu fizesse era um convite para esses olhares. Eu cresci me podando, mas sabia que era uma coisa da cabeça dos outros", explica, considerando importante que a mulher seja respeitada.

"A culpabilização da vítima precisa ser discutida. Quantas vezes as mulheres vão denunciar assédio e falam: 'mas você já conhecia ele?', 'como você sai a essa hora da noite com esse short?'", queixa-se.