Topo

Irmão gêmeo de Alok, Bhaskar estreia no Lolla: "DJ é banda de um músico só"

Divulgação
O DJ Bhaskar Imagem: Divulgação

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

2019-04-02T04:00:00

02/04/2019 04h00

Bhaskar esteve no Lollapalooza no ano passado. Como espectador, o DJ viu a estreia do irmão gêmeo, Alok, no festival. Nesta edição chega a vez dele de subir no Palco Perry's no domingo (7), às 17h30, com o seu trabalho solo.

"Esse ano eu tive o privilégio de ter sido convidado e me colocaram em um horário muito legal. Reparei que eu e o Vintage Culture somos os únicos brasileiros que estão tocando depois de gringos, então é um horário que demanda uma responsabilidade bem grande", admite Bhaskar ao UOL.

Se apresentando no palco eletrônico - que no ano passado ganhou bastante força ao ser colocado na entrada do festival - O DJ reafirma a importância do trabalho dele e de seus colegas, muitas vezes mal interpretado pelo público.

"O DJ é uma banda de um músico só. É uma pressão até muito maior em cima da gente para fazer algo com um diferencial. Claro que temos colaboradores, até produtores amigos que podem dar opinião e tal, mas no final depende da sua inspiração e da sua criatividade. É uma profissão que demanda bastante."

Bhaskar fala com propriedade. Filho dos DJs Ekanta e Swarup, criadores do festival Universo Paralelo, ele já nasceu inserido na cena da música eletrônica e com nome de artista. Gêmeo de Alok, um dos 100 melhores DJs do mundo, ele e o irmão começaram a tocar juntos aos 12 anos. Aos 15, o hobby virou trabalho e eles já se apresentavam profissionalmente todo final de semana.

Depois de passar por vários projetos paralelos, o DJ passou a se apresentar sozinho há três anos. Além do Lollapalooza, neste ano ele também faz a sua estreia no Rock in Rio. "Estou preparando um set bem dinâmico, com várias participações, músicas inéditas, versões inéditas de músicas que já lancei. Para o público que já me viu em outros lugares pode esperar muita novidade. Vai ser bem diferente, estou saindo da minha zona de conforto mesmo", diz.

Além disso, Bhaskar deve receber convidados em seu set de uma hora no Autódromo de Interlagos. "Tenho algumas participações com artistas até de outros gêneros que estou convidando para participarem dos shows comigo."

As pistas sobre quem pode aparecer por lá estão no próprio trabalho do DJ e na escalação do festival nos outros dias. Silva, que toca no Lollapalooza no sábado (6), tem duas músicas remixadas pelo DJ: a balada pop "Fica Tudo Bem" e sua versão de "Infinito Particular", de Marisa Monte, que também vai tocar no Lolla com os Tribalistas na sexta-feira (5).

Irmãos gêmeos, caminhos diferentes

Alisson Demetrio
Alok e Bhaskar dividem o palco no festival Universo Paralelo, criado pelos pais deles Imagem: Alisson Demetrio

Com nomes escolhidos pelo guru indiano Osho, os irmãos DJs já nasceram com nomes de estrela. "Você mandava as suas informações para o Osho, e ele te sugeria um nome, uma espécie de nome de capoeira, só que mais profundo. Dois tios nossos que pediram a ele 5 anos antes de a gente nascer. Um deles saiu Bhaskar e o outro, Alok. Nossos pais gostaram muito e quiseram colocar os nomes direto na certidão. Na época foi muito chocante. Em 1991 [ano em que os meninos nasceram] todo mundo estranhava esses nomes. Mas hoje faz todo sentido, pois se tornaram os nossos nomes artísticos também." Bhaskar significa sol divino e Alok, luz.

Quando fizeram 19 anos, Alok e Bhaskar foram morar em Londres. O irmão ficou seis meses na terra da rainha, mas Bhaskar estendeu o intercâmbio por dois anos. "Em Londres foi uma época muito boa para eu me descobrir como pessoa. As pessoas vão pra lá e tem que trabalhar de tudo. Fui desde garçom até pintor, fiz de tudo. Me evoluiu muito como ser humano esse outro lado da moeda que não é só de fim de semana, tinha horário pra tudo", relembra.

Quando voltou ao Brasil, Bhaskar ainda se dedicou a outros projetos. "Dei aula de inglês durante seis meses, depois abri uma escola de DJs e produtores que fiquei durante dois anos dando aula pra algumas pessoas", relembra ele, que voltou a tocar em dupla com uma ex-namorada no projeto Second. "Foram anos em que me aventurei em vários projetos diferentes, estilos diferentes, até começar em 2016 com algo que era realmente eu."

Hoje, com ambos consolidados em carreira solo, Bhaskar define seu estilo como bem diferente do irmão Alok. "Para falar de uma forma mais fácil eu diria que ele é um artista mais popular, mais comercial e eu sou um artista mais eletrônico. Inclusive na nossa performance. Ele é um cara que usa mais microfone, que tem mais interação com o público, e eu sou um pouco mais introspectivo", explica o DJ, que no Lolla vai mostrar seu set de house music.

O Lollapalooza Brasil 2019 acontece entre os dias 5 e 7 de abril no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Entre os principais artistas estão Kings of Leon, Arctic Monkeys, Post Malone e Kendrick Lamar. Os ingressos variam de R$ 400 a R$ 1800 e estão à venda no site oficial.

Serviço:

Lollapalooza Brasil

Quando: dias 5,6 e 7 de abril

Onde: Autódromo de Interlagos (Av. Sen. Teotônio Vilela, 261 - Interlagos, São Paulo - SP, 04801-010)

Atrações: Arctic Monkeys, Sam Smith, Tribalistas, Kings of Leon, Post Malone, Lenny Kravitz, Greta Van Fleet, Kendrick Lamar, Twenty One Pilots e muito mais

Ingressos: de R$ 400 a R$ 1800.

Mais informações: https://www.lollapaloozabr.com/