PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Atrizes são processadas em US$ 500 bilhões por esquema de fraude em universidades

Felicity Huffman e Lori Loughlin  -  Jon Kopaloff/FilmMagic/ Gary Gershoff/Getty Images
Felicity Huffman e Lori Loughlin Imagem: Jon Kopaloff/FilmMagic/ Gary Gershoff/Getty Images

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

18/03/2019 10h29

As atrizes Lori Loughlin e Felicity Huffman estão sendo processadas em nada menos do que US$ 500 bilhões (isso mesmo, bilhões) por uma mãe que alega que seu filho foi prejudicado pelo esquema de fraude no qual vários pais pagaram subornos para que seus filhos fossem aceitos em universidades de elite.

De acordo com o site Deadline, que teve acesso ao processo, a reclamante é Jennifer Kay Toy, uma professora do estado da Califórnia. Ela deu entrada na ação, contra as atrizes e outras dezenas de acusados, em 13 de março, um dia após a polícia deter os envolvidos no caso. Toy acusa os réus de sofrimento emocional, conspiração civil e fraude.

Nos documentos, a mulher afirma que seu filho, Joshua, se inscreveu para algumas das faculdades envolvidas no escândalo, mas não foi aceito - apesar de supostamente ter obtido notas altas.

"Estou furiosa e magoada porque sinto que meu filho, meu único filho, teve seu acesso negado à faculdade não porque não estudou ou se esforçou o suficiente, mas porque indivíduos ricos acharam que estava tudo bem em mentir, trapacear, roubar e subornar para colocar seus filhos em uma boa faculdade", escreveu ela.

Entenda o caso

Documentos apresentados pelas autoridades mostram que as pessoas investigadas na Operação Varsity Blues pagaram milhões em propinas para que seus filhos entrassem em faculdades como Georgetown, Stanford, UCLA, USC e Yale.

As investigações estão centradas em um homem da Califórnia que "ajudava estudantes a entrar na universidade" ao falsificar suas notas do vestibular ou fingir que eles eram atletas em busca de bolsa. A polícia informou que os pais pagavam para essa pessoa tendo pleno conhecimento do que ele estava fazendo.

Lori Loughlin e seu marido, Mossimo Giannulli, foram acusados de pagar US$ 500 mil para o intermediário a fim de que suas filhas fossem aceitas na USC como atletas do remo, embora elas não praticassem este esporte.

Felicity Huffman teria pago US$ 15 mil para que a filha mais velha fosse aprovada em outra universidade. Ela também tentou fazer o mesmo esquema para a filha mais nova, sem sucesso. O marido da atriz, William H. Macy, não foi implicado no caso pelos investigadores.

Entretenimento