PUBLICIDADE
Topo

Cantor de k-pop Seungri é acusado de explorar prostituição e anuncia aposentadoria

O cantor de k-pop Seungri - VCG/VCG via Getty Images
O cantor de k-pop Seungri Imagem: VCG/VCG via Getty Images

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

11/03/2019 10h49

Seungri, um dos mais famosos nomes do k-pop, foi formalmente acusado, hoje, de administrar uma rede de prostituição. O cantor nega as acusações, mas anunciou sua saída da boy band Big Bang e sua aposentadoria da vida artística.

Segundo a revista "Variety", a polícia sul-coreana informou que Seungri já foi fichado e que foi emitido um mandado de busca e apreensão para a residência do cantor.

O artista de 28 anos, cujo nome real é Lee Seung-hyun, é considerado suspeito desde janeiro, quando a polícia começou a investigar uma casa noturna da qual ele é sócio. Pouco depois, foram divulgadas uma série de mensagens de texto em que ele discutia o fornecimento de prostitutas para clientes da boate.

À época, Seungri alegou que as mensagens não eram autênticas e cancelou os shows de sua turnê solo para cooperar com as investigações. 

Caso seja considerado culpado, o cantor pode pegar até três anos de prisão. De acordo com relatos da mídia sul-coreana, seu passaporte foi confiscado pelas autoridades.

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior do texto afirmava que os shows da boy band de Seungri foram cancelados, quando na verdade as apresentações solo do cantor é que foram suspensas. O erro já foi corrigido.