PUBLICIDADE
Topo

Warner admite erros em "Animais Fantásticos 2"; próximo será "correção de curso"

Eddie Redmayne em cena de "Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald" - Reprodução
Eddie Redmayne em cena de "Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

28/02/2019 09h41

Kevin Tsujihara, presidente da Warner Bros. Pictures, conversou com o jornal "Los Angeles Times" sobre a performance abaixo do esperado de "Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald" nas bilheterias. O executivo admitiu erros na condução da franquia derivada de "Harry Potter".

O segundo filme do spin-off, lançado no ano passado, rendeu US$ 653 milhões ao redor do mundo, se tornando o filme menos lucrativo de todo o universo "Harry Potter". Em comparação, o primeiro "Animais Fantásticos e Onde Habitam", de 2016, faturou US$ 814 milhões nas bilheterias.

"O que temos que fazer é aperfeiçoar o terceiro filme até que ele seja melhor até mesmo do que o primeiro", comentou Tsujihara. "J.K. Rowling está trabalhando duro no roteiro, e vamos acertar todas as pontas".

"Ela tem uma visão incrível de onde quer chegar com esta franquia, e é muito excitante. A parte mais difícil de 'Harry Potter' é que ela criou uma base de fãs tão grande. Eles conhecem muito bem a mitologia e querem mergulhar fundo nos personagens", disse ainda.

"No entanto, o que eu não quero fazer é intimidar as outras pessoas. Quero criar um filme que funcione sozinho, que seja agradável para alguém que não está mergulhado na mitologia de 'Harry Potter'", completou.

Previsto para 2020, o terceiro "Animais Fantásticos" pode se passar no Brasil. No final do ano passado, enquanto começava a trabalhar no roteiro, Rowling trocou sua imagem de exibição no Twitter para uma foto do Rio de Janeiro nos anos 1930.