PUBLICIDADE
Topo

Roger Waters grava vídeo em apoio a Nicolás Maduro e canta "Viva Venezuela"

Roger Waters, fundador do Pink Floyd, se apresenta no estádio Couto Pereira, em Curitiba - Theo Marques/UOL
Roger Waters, fundador do Pink Floyd, se apresenta no estádio Couto Pereira, em Curitiba Imagem: Theo Marques/UOL

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

24/02/2019 13h27

Roger Waters usou o Twitter para gravar um vídeo com um recado para o povo da Venezuela a ser exibido no show "Hands Off Venezuela" feito na fronteira com a Colômbia, promovido por Nicolás Maduro. Do outro lado, na Colômbia, o autoproclamado presidente Juan Guaidó, também organizou um show beneficente.

"Quero dizer algo para vocês, o povo da Venezuela. Eu admiro vocês desde 1998 e antes disso. Eu sou um grande advogado das ideias de Simon Bolívar, um grande pensador, revolucionário, progressista, humanista, homem e líder. Eu vejo vocês daqui de longe resistindo a todas as tentativas de poderes imperiais de destruir a revolução".

Ele também cantou a música "We Shall Overcome" em voz em violão e, no final, disse em espanhol "Viva Venezuela". "Deixe o povo venezuelano em paz. Eles têm uma verdadeira democracia. Pare de tentar destruí-la para que o 1% possa explorar o petróleo. Estados Unidos, fiquem fora da Venezuela", afirmou o artista.

Ontem, a Colômbia, o Brasil e os Estados Unidos tentaram enviar caminhões com ajuda humanitária para a Venezuela, mas os veículos foram proibidos de entrar no país e queimados na fronteira. Na confusão, muitos venezuelanos também foram feridos pela polícia.

Em outubro do ano passado, Roger Waters se apresentou no Brasil e criticou o então candidato à presidência Jair Bolsonaro. No telão dos shows, ele escreveu os dizeres "#EleNão" chamando-o também de fascista. Em retaliação, parte do público chegou a vaiar a apresentação.