Topo

Geek


Michael B. Jordan precisou de terapia após viver vilão em "Pantera Negra"

Michael B. Jordan no papel do vilão Erik Killmonger, do filme "Pantera Negra" - Divulgação/Marvel
Michael B. Jordan no papel do vilão Erik Killmonger, do filme "Pantera Negra" Imagem: Divulgação/Marvel

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

06/02/2019 15h21

Michael B. Jordan se dedicou tanto ao papel de Erik Killmonger em "Pantera Negra" que precisou de terapia para "se recuperar" da experiência. Foi o que o ator contou a Oprah Winfrey durante evento nesta terça-feira (5).

Segundo a revista "People", Jordan esmiuçou o seu processo para construir o memorável vilão do filme da Marvel. "Eu passei muito tempo sozinho. Tive que me isolar um pouco. Eu pensei que a infância de Erik provavelmente teria sido solitária", comentou.

"Eu não tive um processo detalhado. Eu fiz o que senti que era necessário ou certo para cada momento, cada passo do caminho. Por outro lado, eu não tinha um plano de como escapar [do personagem]", brincou.

"Eu acho que me colocar naquele espaço mental de Killmonger o tempo todo acabou me afetando. Foi um pouco difícil me reajustar ao fato de que, na vida real, as pessoas se importavam comigo. Eu comecei a receber todo aquele amor que eu tinha afastado para entrar no personagem", disse.

"A terapia ajudou, e muito", completou. "Nossas mentes são tão poderosas. Elas podem nos levar a lugares que nunca fomos antes. Como um homem, às vezes as pessoas acham que terapia é sinal de fraqueza, mas eu não me importo com isso. Todo mundo precisa conversar com alguém".

A interpretação de Jordan como Killmonger foi um dos elementos mais elogiados pela crítica em "Pantera Negra". O prestígio do filme acabou levando a sete indicações ao Oscar, incluindo melhor filme.

Trailer legendado de "Pantera Negra"

UOL Entretenimento