Topo

Música


"Verão 90" traz de volta videoclipes, MTV Brasil e "poperô"

Os grupos Kaoma, New Kids On The Block e Los Del Rio - Reprodução/Montagem
Os grupos Kaoma, New Kids On The Block e Los Del Rio
Imagem: Reprodução/Montagem

Guilherme Bryan

Colaboração para o UOL

01/02/2019 16h44

Kaoma, Technotronic, New Kids On The Block, Los Del Rio. Estes nomes que marcaram a música dos anos de 1990, e passaram bons anos adormecidos, estão de volta em "Verão 90", a novela das 19h da Globo que estreou na última terça-feira (29). Mais do que uma homenagem às referências daquela época, a própria novela traz a "estética MTV", de edição frenética e cortes de imagens rápidos.

Os videoclipes aparecem logo na abertura: estão lá releituras de "Chorando Se Foi", do grupo de lambada Kaoma (fenômeno que antecedeu a axé music); "Step by Step", da boyband americana New Kids On The Block (que sucedeu ao sucesso dos porto-riquenhos Menudo e foi precursora de Backstreet Boys e N'Sync); e "Macarena", do grupo espanhol Los Del Rio (e sua coreografia eternizada).

Tudo isso embalado ao som de "Pump Up The Jam", do belga Technotronic, praticante de dance e house music, que consagrou um estilo que, carinhosamente, foi apelidado no Brasil de "poperô", que era como muita gente entendia um dos trechos da letra. Outro grande sucesso do gênero foi a banda Corona, que está na trilha de "Verão 90" com seu hit "The Rhythm of the Night" (e que já tocou bastante nos três primeiros capítulos).

As referências aos videoclipes não param por aí. No segundo capítulo, entre imagens de época que fizeram a passagem de uma cena para outra, estava lá um trecho do videoclipe "Please Don't Go", do grupo italiano de eurodance Double You. Não demorou para virar assunto nas redes sociais. O diretor Jorge Fernando anunciou que essas imagens de videoclipes da época continuarão aparecendo ao longo de toda a novela, escrita por Izabel de Oliveira e Paula Amaral.

MTV Brasil: referência inevitável?

Até o final da década de 1980, os videoclipes só eram vistos pelos jovens brasileiros quando viajavam para fora do país, ou assistiam aos pouquíssimos programas de emissoras de televisão abertas dedicados a eles, ou no "Fantástico". A chegada da MTV Brasil, em 1990, provocou um impacto gigantesco, principalmente junto ao público de 12 a 34 anos. Para Zico Góes, então diretor de programação da emissora e autor do livro "MTV - Bota essa P#$* pra Funcionar", era inevitável que "Verão 90" fizesse referência ao canal.

Candé (Kayky Brito), Quinzinho (Caio Paduan) e Tobé (Bernardo Marinho em "Verão 90" - Divulgação
Candé (Kayky Brito), Quinzinho (Caio Paduan) e Tobé (Bernardo Marinho em "Verão 90"
Imagem: Divulgação

Foi o que aconteceu já no terceiro capítulo, exibido na quinta-feira (31), quando foi apresentada, na trama, a criação de uma emissora de televisão prometendo exibir 13 horas diárias de videoclipes, principalmente de pop music e hip-hop, seguir os moldes da matriz americana e apresentar um programa chamado "Disk". Trata-se da fictícia PopTV, fruto de uma sociedade dos amigos Quinzinho (Caio Paduan), Candé (Kayky Brito) e Tobé (Bernardo Marinho).

"Não considero que foi uma homenagem. Se você vai contar uma história a respeito dos anos 90, no Brasil, não tem como não falar da MTV, ainda mais numa novela que parece ter uma pegada mais jovem", opina Zico. Para ele, sempre foi muito mais do que um canal de televisão, mas uma difusora de tendência de moda e comportamento. Ele chama atenção para o fato de que, apesar de as rádios já tocarem massivamente duplas sertanejas e bandas de pagode e axé music, esses estilos não apareciam na programação da emissora.

Maria Goretti Pedroso, uma das organizadoras do livro "Admirável Mundo MTV Brasil", relembra campanhas marcantes da emissora em prol do uso de preservativos e a favor de "desligar a televisão e ler um livro". "Quando Titi Civita [um dos proprietários da editora Abril] passou um ano na MTV americana, para trazer o know-how e a tecnologia para montar aqui no Brasil, ele já tinha na cabeça a ideia de formatar a personalidade desse jovem contemporâneo. Então o que se formou, com esse patchwork de tendências musicais, foi um jovem irreverente, moderno, de atitude, ousado, espontâneo e que tinha informação, o que dizer e pelo que lutar".

A MTV Brasil era exibida, inicialmente, apenas para as capitais de São Paulo e Rio de Janeiro, via UHF (Frequência Ultra-Alta), a determinada faixa de radiofrequência que exigia que o telespectador possuísse um aparelho apropriado para sintonizar. Muitas vezes era necessário um pedaço de palha de aço na ponta da antena, uma "técnica" demonstrada logo no primeiro capítulo de "Verão 90".

Mais playlist, menos LP

De acordo com o site Teledramaturgia, de Nilson Xavier, blogueiro do UOL, a trilha é composta por 37 canções, o que está mais para uma playlist dos atuais aplicativos de música da internet do que para os LPs da época, que traziam, em média, 12 canções, seis do lado A e outras seis do lado B. E já foram ao ar trechos de outras músicas que não estão ali, caso de "Puro Êxtase", do Barão Vermelho; e "Toda Forma de Amor", do Lulu Santos.

Apesar de apenas parte do primeiro capítulo ter sido ambientada nos anos 1980, há muitas músicas daquele período: "Pro Dia Nascer Feliz", com Barão Vermelho; "Uma Noite e Meia", de Marina Lima; "Óculos", dos Paralamas do Sucesso; "Menino do Rio", com Baby Consuelo; "Nós Vamos Invadir Sua Praia", do Ultraje a Rigor; "Flores", dos Titãs; e "Bem Que Se Quis", com Marisa Monte.

Já das músicas lançadas propriamente na década de 1990, estão: "Rio 40 Graus", com Fernanda Abreu; "Preta", de Beto Barbosa; "Saideira", do Skank; "Me Chama Que Eu Vou", com Sidney Magal; "As Canções Que Você Fez Pra Mim", com Maria Bethânia; "Acelerou", do Djavan; e "Grand Hotel", do Kid Abelha. 

Mas onde estão Chico Science & Nação Zumbi, O Rappa, Los Hermanos, Charlie Brown Jr, Pato Fu, Jota Quest e Raimundos, entre outros, que foram lançados e tornaram-se tão importantes para essa década?

Praia, sol e surfe

"Verão 90" parece também recuperar o clima das novelas ensolaradas exibidas na mesma faixa horária durante o final da década de 1980 até o final da década de 1990, que eram voltadas para os jovens e, em sua maioria, assinadas por Antonio Calmon, como "Top Model" (1989-1990); "Vamp" (1991-1992); e "Corpo Dourado" (1998). O autor já tinha trabalhado com essa linguagem no sucesso do cinema "Menino do Rio" (1982) e no seriado "Armação Ilimitada" (1985-1988).

Cristiana Oliveira como Selena em "Corpo Dourado" - Reprodução
Cristiana Oliveira como Selena em "Corpo Dourado"
Imagem: Reprodução

Se Janaína (Dira Paes), mãe de João e Jerônimo, vendendo sanduíche natural na praia, no primeiro capítulo, é uma clara referência à "Vale Tudo" (atualmente reprisada no Viva), a barraca que ela tem na praia lembra bastante a de Saldanha (Evandro Mesquita) em "Top Model". Assim como a presença de Claudia Ohana na praia, se não for, bem que poderia ser, uma homenagem à Soninha, de "Menino do Rio".

Fábio Costa, autor do livro "Novela - A Obra Aberta e Seus Problemas", destaca também a importância de Jorge Fernando: "Foi um grande acerto ele ser o diretor artístico da novela. Nos anos 1980 e 1990, ele foi um dos diretores mais atuantes e com mais coisas novas a serem ditas em forma de imagens na televisão. O autor e o diretor compreendem bem as décadas abordadas e as referências que podem contribuir para um resultado adequado em termos artísticos e de números. Lamenta-se apenas a salada musical que, a princípio, confunde um pouco, por desambientar quem conheça as canções".