PUBLICIDADE
Topo

Ellen Page reage a ataque homofóbico a ator de "Empire": "Isso precisa parar"

A atriz Ellen Page no Festival de Toronto 2017 - Jeremy Chan/Getty Images
A atriz Ellen Page no Festival de Toronto 2017 Imagem: Jeremy Chan/Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

01/02/2019 09h09

Ellen Page compareceu ao programa "The Late Show", do apresentador Stephen Colbert, para promover sua série "The Umbrella Academy", da Netflix. A conversa entre os dois acabou se voltando para o ataque homofóbico sofrido pelo ator Jussie Smollett, astro de "Empire", durante a semana.

A atriz indicada ao Oscar por "Juno", que é lésbica e casada com a dançarina Emma Portner, fez uma conexão direta entre os discursos e políticas homofóbicas da administração de Donald Trump e o ataque a Smollett.

"Conecte os pontos, é isso que acontece", disse. "Se você está em uma posição de poder, odeia um grupo de pessoas, e quer causar sofrimento a elas, o que acha que vai acontecer? Crianças vão ser abusadas e vão se matar, e pessoas vão ser agredidas na rua".

Page apontou especialmente as posições preconceituosas do vice-presidente Mike Pence. Como governador do estado de Indiana, Pence passou uma série de medidas facilitando a discriminação contra pessoas LGBTQ+.

"O vice-presidente dos EUA gostaria que eu não tivesse o amor da minha vida ao meu lado", continuou a atriz, enquanto Colbert mostrava uma foto dela com a mulher. "Ele tentou banir o casamento gay em Indiana, ele acredita em terapia de conversão, ele machucou pessoas LGBTQ+ de diversas formas naquele estado".

Page também citou sua série "Gaycation", exibida pelo canal Viceland, onde viaja a vários países do mundo tentando descobrir como pessoas LGBTQ+ vivem por lá. "Eu conheci as pessoas mais marginalizadas que você pode imaginar. Eu tenho o privilégio de dizer isso. Essa m**da precisa parar", completou.