PUBLICIDADE
Topo

Pabllo Vittar rouba cena em show de aniversário de SP: "Serão anos de resistência"

Pabllo Vittar se apresenta no Aniversário de São Paulo - Diego Padgurschi /UOL
Pabllo Vittar se apresenta no Aniversário de São Paulo Imagem: Diego Padgurschi /UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

25/01/2019 21h54

Não importa que o show tenha sido do cantor Rael, premiado e muito popular na internet, e nem que uma das participações especiais fosse a do rapper Rashid, que há anos vem se destacando na cena do rap nacional.

Quem roubou a cena na penúltima apresentação da festa de aniversário de São Paulo, realizada nesta sexta (26) no vale do Anhangabaú, foi a drag Pabllo Vittar, que apareceu somente no fim, cantou apenas duas músicas e, mesmo assim, fez o público esquecer do frio e da garoa paulistana.

Antes, Rael havia puxado seu pop com raízes no reggae e na música brasileira, mas logo de início o coro de "Pabllo" já ecoava alto na plateia. "Salve Jean Wyllys, estamos com você", disse Rael em referência à decisão doa agora ex-deputado federal do PSOL de deixar o país após sofrer ameaças de morte.

Colorida e politizada, a plateia começou a reagir. "O hip hop me ensinou a valorizar a diversidade, não importa sua opção sexual", bradou ele, que também alvejou em seu discurso a facilitação do acesso a armas no Brasil, bandeira do governo de Jair Bolsonaro.

Os gritos de "Ele, não", em protesto contra o presidente, voltaram à cena, e Rael incentivou a manifestação, lembrando ainda o rompimento da barragem em Brumadinho, nesta sexta (25).

Pabllo Vittar roubou a cena durante em show do Aniversário de São Paulo - Diego Padgurschi /UOL - Diego Padgurschi /UOL
Pabllo Vittar roubou a cena durante em show do Aniversário de São Paulo
Imagem: Diego Padgurschi /UOL

Pouco depois, Rashid foi chamado ao palco e resgatou o rap na açucarada "Bilhete" e a política em "Estereótipo". A letra fala sobre o preconceito sofrido pelo jovem negro da periferia. O som rolou macio, mas todos pareciam saber por que o público havia se aglomerado ali.

"Isso aqui vai cair", brincou Rael. Pabllo então apareceu, e a histeria tomou conta do Anhangabaú por sete minutos.  Ainda divulgando seu novo trabalho, a drag foi esperta ao escolher para o minishow gratuito suas duas últimas faixas de trabalho, "Seu Crime" e "Disk Me".

Quem estava longe do palco logo foi se acotovelando pelas laterais e pelo centro do vale para vê-la de perto. A gritaria foi ensurdecedora no Anhangabaú. "Espero para os próximos anos muita resistência, respeito e muita igualdade, sim", intimou Pabllo, que saiu de cena tão rápido quanto entrou, enquanto pessoas se perguntam se o show era "só aquilo mesmo".

Rael então voltou com Rashid e finalizou com o hit "Evolvidão", que tem mais de 80 milhões de visualizações no YouTube. A estratégia funcionou, mas soou protocolar. O recado já havia sido dado pela cantora mais carismática do país, que deixou gosto de "quero mais" na boca de milhares de fãs.