Topo

Filmes e séries


Filme interativo de "Black Mirror" rende processo de plágio contra a Netflix

Reprodução
Will Poulter como Colin Ritman em "Black Mirror: Bandersnatch" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

2019-01-11T15:50:24

11/01/2019 15h50

A companhia Chooseco, que criou e publica nos EUA os livros infantis da famosa franquia "Escolha Sua Aventura", entrou com processo contra a Netflix por usar a estrutura patenteada por ela como forma de promover o filme interativo "Black Mirror: Bandersnatch".

Lançados nos anos 1980, os livros de "Escolha Sua Aventura" permitem que leitores façam escolhas em momentos chave da narrativa, que resultam em finais diferentes. É a mesma estrutura usada por "Bandersnatch", com as alterações necessárias para o formato audiovisual.

Segundo o "The Hollywood Reporter", a Chooseco deu entrada no processo nesta sexta-feira (11), revelando que a Netflix chegou a fazer proposta para comprar os direitos da frase e da franquia, mas que nenhum trato foi feito.

Atualmente, o estúdio 20th Century Fox é quem tem os direitos cinematográficos e televisivos de "Escolha Sua Aventura". Os advogados da Chooseco ainda dizem no processo que a Netflix já usou a frase patenteada pela companhia para promover outros produtos interativos, a maioria deles do catálogo infantil da plataforma.

O processo também argumenta que a frase "Escolha Sua Aventura" é usada em uma das cenas do filme, um diálogo entre o protagonista Stefan (Fionn Whitehead) e seu pai, em que ele explica a estrutura do video-game que está criando.

A empresa diz que, como a associação de seu nome com os produtos da Netflix não foi previamente autorizada, ela tem direito a uma compensação de pelo menos US$ 25 milhões, ou uma porcentagem dos lucros do serviço de streaming com "Black Mirror: Bandersnatch".

Não é a primeira vez que a Chooseco faz valer a sua patente sobre a frase "Escolha Sua Aventura". Na década passada, a empresa processou a Chrysler pelo uso da frase na propaganda de um de seus jipes -- o caso terminou em um acordo monetário entre as duas partes.