Topo

Festival Virada Salvador 2019


Festival Virada Salvador tem surpresa de Luan e sofrência: veja 2ª noite

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

30/12/2018 08h21

Numa noite em que a música deu as caras em seus mais variados ritmos, Luan Santana arrebatou o público que compareceu neste sábado (29) ao Festival Virada Salvador 2019. Durante pouco mais de 1h30 no palco da Arena Daniela Mercury, na orla da Boca do Rio, o cantor sertanejo esteve diante de um sem-número de espectadores literalmente apaixonados: além das faixas e cartazes com frases de amor, os fãs --ou, melhor, as fãs", exibiam rostos vertidos em lágrimas ante as câmeras que registravam o momento.

Espremidas em uma grade de proteção, algumas meninas disseram ter chegado horas mais cedo na tentativa de ficar mais próximas ao ídolo. A apresentação fez parte da turnê "Live-Móvel-X", lançada em outubro.  

"Quando me Sinto Só", "Sinais", "Você Não Sabe o que É Amor" e "Meteoro" estão entre os sucessos que figuraram no setlist do artista sul-mato-grossense.

Show iniciado, tudo transcorreria num clima de lua de mel. E o sentimento foi recíproco. Tamanha receptividade, a certa altura Luan revelaria uma surpresa e tanto para os baianos: em maio de 2019, gravará em Salvador o seu próximo DVD. O cenário escolhido, segundo ele, será o Parque de Exposições.

"Vai ser o maior show de toda a minha vida. Vamos gravar músicas inéditas e de outros DVDs também. E, já que a gente está aqui, nada melhor que lembrar esses meus 11 anos de carreira. Estou escolhendo repertório e estou compondo sem parar. Vai ser histórico", afirmou Luan, adiantando que, entre os possíveis convidados, estará o DJ Alok.

Arrocha, sertanejo, axé e pagode

A diversidade de gêneros marcou a segunda noite da festa que promete ser o maior evento pré-Ano-Novo do país.

Primeira atração a subir ao palco, o cantor pernambucano Devinho Novaes mal parecia ser um estreante no festival. Uma das vozes revelações da chamada "sofrência", o "boyzinho" botou adultos, adolescentes e crianças para arrochar ao som de seus principais hits. "É um prazer estrear no festival. Para mim, a maior festa de final de ano do Brasil", agradeceu o dono de "Alô, Dono do Bar" e "Baby, Alô".

Na sequência, foi a vez do romantismo de Zezé Di Camargo & Luciano embalar os fãs do gênero sertanejo. Na bagagem, a dupla trouxe canções consagradas ao longo dos 27 anos de carreira. Não ficaram de fora "É o Amor", "No dia em que eu saí de casa", "A Ferro e Fogo", "Tarde Demais" e "Pra Não Pensar em Você". 

Ao fazer uma releitura de um dos maiores sucessos de Ritchie, composto em 1983, Zezé brincou: "Essa música que vamos cantar agora foi um sucesso em Salvador porque aqui é cheia delas: 'Menina Veneno'", disse, arrancando gritos da plateia feminina. 

Em seguida, Durval Lélys transformou o espaço numa avenida para desfilar antigos clássicos da época em que comandou o "Asa de Águia", a exemplo de "Quebra aê", "Com Amor", "Tô a toa", "Qual é", "Dança da Manivela" e "Dança do Vampiro". Com a conhecida irreverência, vestiu-se de rei e puxou coreografias.

Já Léo Santana, penúltimo nome da noite, antecipou o seu "Baile das Santinhas" deste verão com duas novas apostas para o Carnaval: "Crush Bloguerinha" e  "Solinho da Rabeta".

"'Crush Bloguerinha' tem apenas dois meses de lançada e o clipe já tem mais de 10 milhões de visualizações. E 'Solinho da Rabeta' entrou no gosto popular. Estou feliz que tenho duas músicas que caíram na boca da galera ", comemorou o cantor, que tem em seus planos gravar um DVD também no ano que vem.

"Após o verão vamos decidir onde o DVD será feito. Mas quero que seja em São Paulo ou Rio de Janeiro. Isso é um desejo", detalhou Santana.

Coube ao cantor alagoano Mano Walter, por sua vez, encerrar a programação de ontem do mesmo modo que esta se seguiu: misturando o romântico com o sertanejo. 

Neste domingo (30), o Festival Virada Salvador contará com shows de Igor Kannário, La Furia, Anitta, Jorge e Matheus, Matheus e Kauan e Ferrugem. 

Festival Virada Salvador 2019