Topo

Filmes e séries


Sem spoilers, filme do "Black Mirror" está deixando espectadores sem reação

Divulgação
Cena do filme "Black Mirror: Bandersnatch" Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

28/12/2018 11h50

"Bandersnatch", filme baseado na série "Black Mirror", que estreou nesta sexta-feira (28) na Netflix, é praticamente à prova de spoilers, já que oferece uma experiência interativa em que o espectador é obrigado a tomar uma decisão sobre o rumo da história.

Depois que o espectador toma a decisão, é impossível voltar e decidir por outro caminho (a não ser que volte o filme do começo). Também é impossível adiantar mais do que dez segundos a história. Afinal, o filme possui cinco finais diferentes. Com tantas particularidades, os espectadores estão ficando ansiosos para descobrir que rumo seguir. 

No Twitter, a hashtag #bandersatch já está entre as mais comentadas e os espectadores não estão sabendo como lidar com as escolhas. Tem gente comentando que não sabe nem que filme escolher para ver na Netflix, quanto mais tomar decisões pelo personagem. "Não estou preparada para tal responsabilidade", escreveu uma internauta. Outras pessoas estão dizendo que estão ficando "loucas" porque querem assistir a todos os finais.

Uma reportagem da revista "The Hollywood Reporter" destacou que a tecnologia inédita utilizada deixa o filme impossível de ser resenhado da maneira tradicional, já que o crítico não verá a mesma versão da história que outro espectador. Porém, uma coisa é certa, como se trata de um filme "Black Mirror", a história nunca acabará bem. A reportagem completou ainda que o filme já tem todos os elementos para se tornar o próximo vencedor de um prêmio Emmy.

Em entrevista à revista, Carla Engelbrecht, diretora de inovação da Netflix, contou que o projeto teve que ser mantido em segredo por quase dois anos e quando jornalistas foram convidados para assistir ao filme na sede da empresa, em Los Gatos, na Califórnia, foram surpreendidos pela interação porque achavam que iriam testar um "video game" criado pela Netflix. "Quando elas descobrem que é um episódio interativo de Black Mirror, a cabeça delas explodem", brinca a diretora.

A proposta da Netflix, que define "Bandersnatch" como um evento, é oferecer ao espectador uma imersão ao universo de "Black Mirror" em uma experiência ainda mais visceral do que nas quatro temporadas já produzidas da série. Desta vez, o controle da história está nas mãos do espectador, que pelo controle remoto ou mesmo pelo celular consegue ter um papel fundamental na ficção.

"Há escolhas a serem feitas, desafios a serem superados, perigos a serem encontrados e, como tudo na vida, consequências a serem enfrentadas. Escolher sabiamente pode levar ao triunfo, mas seguir o caminho errado pode terminar em desastre --mas quem diz o que é 'certo' e 'errado'? E não se preocupe, porque uma vez que a experiência chega ao fim, você pode --e deve!-- voltar e fazer uma nova escolha, alterando a sua trajetória e quem sabe até transformando o final", diz o serviço de streaming em um comunicado oficial.

Veja a reação dos espectadores: