Topo

Terror

Tudo o que você precisa saber sobre filmes, séries e livros de horror


Sandra Bullock revela os perrengues para gravar "Bird Box", da Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

2018-12-21T04:00:00

21/12/2018 04h00

Não há perrengue que Sandra Bullock não encare em "Bird Box", o filme da Netflix que estreia nesta sexta-feira (21). A atriz, que esteve no Brasil para promover o filme, corre, luta, conduz um barco em um rio e controla duas crianças de cinco anos - e faz boa parte disso com os olhos vendados. 

No filme de Susanne Bier, baseado no livro "Caixa de Pássaros", de Josh Malerman, Sandra é Malorie, mãe de duas crianças em um mundo pós-apocalíptico, dominado por criaturas misteriosas que levam qualquer um que as veja ao suicídio. Ela precisa levar os filhos a um abrigo, mas, para isso, é obrigada a enfrentar uma perigosa jornada ao ar livre. 

As gravações do filme não foram menos difíceis do que as cenas que o público pode ver. Nem Sandra nem Trevante Rhodes, seu par, conseguiam enxergar quando vendados - e isso não os eximia de passar pelas outras agruras das filmagens.

"Foi assim: Em rios gelados, florestas, com vendas, crianças. Só com a sua audição metade do tempo; em espaços fechados com pessoas maravilhosas, mas bem pequenos", contou a atriz em entrevista ao UOL. "Foi feito como tinha que ser. Se estivéssemos muito confortáveis fazendo o filme, não teria saído desta forma".

Divulgação
Sandra Bullock em cena de "Bird Box" Imagem: Divulgação
A experiência com as vendas, em particular, foi tão difícil quanto interessante para Trevante. "Foi difícil, mas ao mesmo tempo foi divertido e libertador. Era novo, era original. Como ator, você sempre quer testar algo novo, experimentar algo diferente para levar algo diferente para o público". 

Sandra concordou: "Você quer ser surpreendido. Nós fazemos as coisas 15, 16 vezes, e você tem que tentar fazer com que cada uma seja diferente. Quando você está vendado, é diferente toda vez". 

Só quando atuavam com os atores mirins Vivien Lyra Blair e Julian Edwards é que os atores conseguiam enxergar alguma coisa. "Eu usava uma venda mais fina, para que eu pudesse ver pelo menos os contornos delas, porque prometi aos pais delas que iria devolvê-las no fim do dia", havia contado Sandra, mais cedo. 

Mãe de Louis, 8, e Laila, 6, a atriz de 54 anos teve que deixar a culpa materna de lado nas cenas com as crianças, já que Malorie é rígida com os pequenos e está inteiramente focada na sobrevivência deles. "Se você é mãe e sabe que tem duas crianças que vão ficar cansadas, chorar, pedir a mãe, e se ainda por cima há uma situação em que você vai ser muito dura com eles, você não pode ficar sentindo culpa, vergonha ou o que você sentiria na vida real", disse ela.

Sandra ainda classificou como "libertadora" a possibilidade de interpretar uma mãe que não é nem um pouco como as que estamos acostumados a ver no cinema e na TV. 

"Você não quer ir a esse lugar sombrio todos os dias e pensar as piores coisas que podem acontecer com os seus filhos, mas tivemos que fazer isso por três meses. Isso me deixou muito brava, triste e frustrada, mas eu entendo completamente um pai ou uma mãe que se torna assim tão fechado e se preocupa que dar amor e ser mais sensível possa machucar seus filhos. Eu entendi".

Mais Terror