PUBLICIDADE
Topo

Nova regra do Emmy pode deixar de fora episódios de "Black Mirror"

Cena do episódio "San Junipero" da terceira temporada de "Black Mirror" - Divulgação/Netflix
Cena do episódio "San Junipero" da terceira temporada de "Black Mirror" Imagem: Divulgação/Netflix

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

14/12/2018 09h43

A Academia de TV, que concede todos os anos os troféus do Emmy, anunciou nesta sexta-feira (14) uma série de novas regras que afetam desde o processo de votação até as regras de elegibilidade para telefilmes. As informações são do "Deadline".

O destaque é o estabelecimento de uma duração mínima de 75 minutos (1h15) para ser elegível à categoria de melhor telefilme. A nova exigência pode afetar, por exemplo, episódios de antologias como "Black Mirror", que tem conseguido estatuetas ao submeter seus episódios para consideração na categoria.

"San Junipero", episódio da terceira temporada de "Black Mirror", levou o Emmy de melhor telefilme em 2017. Com sua duração de 61 minutos, não seria elegível para a categoria nas novas regras.

Em 2016 e 2018, o Emmy de melhor telefilme foi vencido por "The Abominable Bride" (episódio de "Sherlock") e "USS Callister" (mais uma vez, de "Black Mirror"). Ambos têm mais de 75 minutos e continuariam capazes de competir na categoria.

Além desta mudança, a Academia criou uma nova categoria, para premiar compositores de trilha sonora de séries documentais. Enquanto isso, o prêmio único de melhor coreografia será agora dividido em dois: um para séries de variedade, e outro para séries ficcionais.

Por fim, o Emmy também mudou a regra dos "episódios pendurados". Antes, qualquer série que exibisse mais de metade de sua temporada até dia 31 de maio era elegível para a premiação daquele ano -- agora, o prazo foi estendido para o final de junho.