PUBLICIDADE
Topo

Preso, rapper 6ix9ine lança disco "Dummy Boy", com participações de Minaj e Kanye

O rapper Tekashi 6ix9ine, com seu visual autêntico - Reprodução/Instagram
O rapper Tekashi 6ix9ine, com seu visual autêntico Imagem: Reprodução/Instagram

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

28/11/2018 07h38

O rapper Tekashi 6ix9ine, que está preso e arriscado de pegar de 32 anos de detenção a pena perpétua, lançou nesta terça-feira seu novo disco, "Dummy Boy". O trabalho estava arriscado de ficar engavetado por suas polêmicas, mas apareceu de surpresa nas plataformas de streaming.

 "Dummy Boy" tem participações especiais de gente renomada na cena. Nicki Minaj aparece em "FEFE", faixa que já havia sido lançada e que tem um clipe com 500 milhões de visualizações no Youtube, e em "MAMA", canção que também conta com o astro Kanye West.

Kanye também está em "KANGA". O disco tem 13 faixas, com 34 minutos de duração.

Na capa, um desenho de 6ix9ine com seus cabelos e próteses dentárias coloridas aparece fazendo xixi - também multicolorido - no chão.

A primeira polêmica do disco, de acordo com o TMZ, é com a letra de "MAMA", que deveria ter um "merchan", uma propaganda dentro dela. A letra deveria dizer "Splish splash Fashion Nova make that ass phat" (splish, splash, a Fashion Nova faz sua bunda parecer grande), referindo-se a uma marca de roupas, que teria pago o serviço adiantado para o rapper.

No entanto, o que se houve na faixa é: "Splish splash apple bottoms make that ass phat" (splish, splash, a Apple Bottoms faz aquela bunda parecer grande). Apple Bottoms é outra marca de roupa, o que deixou a Fashion Nova furiosa, ainda mais porque o clipe em que o "merchan" seria inserido não foi terminado antes de 6ix9ine ser preso.

A polêmica

Preso no último dia 18, 6ix9ine recebeu nesta segunda (26) a notícia de que seu julgamento acontecerá apenas em 4 de setembro de 2019. Ele e três ex-empresários enfrentam acusações de extorsão e posse de armas ilegais, conectadas à gangue norte-americana Nine Trey Gangsta Bloods.

Após a prisão, 6ix9ine foi transferido de penitenciárias. O rapper estava detido em uma cela comum de um presídio considerado "extremamente perigoso, violento e propenso a fugas", de acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos

O novo local em que o rapper foi colocado é comumente usado por aqueles que cooperam com as autoridades. Porém, o advogado de Tekashi, Lance Lazzaro, não confirmou se seu cliente está tentando um acordo com os policiais.

Previsto para ser lançado na última sexta-feira (23), o novo álbum de 6ix9ine teve que ser adiado após a prisão. A informação foi publicada no site da Forbes e veio por meio de DJ Akademiks, amigo próximo do rapper, que falou sobre o assunto no YouTube.

"Se vocês ainda não sabem, cadeia ou morte, infelizmente, são as melhores estratégias de marketing para um rapper. Os números de 'Dummy Boy' seriam incríveis, mas, pensando em vários motivos e porque ele não estará aqui para promovê-lo, vamos fazer da melhor maneira possível para ele, não só para ganhar mais dinheiro", afirmou ele, na ocasião, antes da decisão que colocou o álbum no ar nesta terça.