PUBLICIDADE
Topo

Preso, Tekashi 6ix9ine adia lançamento de novo álbum "Dummy Boy"

O rapper Tekashi 6ix9ine foi preso nos Estados Unidos - Reprodução/Instagram
O rapper Tekashi 6ix9ine foi preso nos Estados Unidos Imagem: Reprodução/Instagram

Osmar Portilho

Do UOL, em São Paulo

21/11/2018 17h27

Previsto para ser lançado nesta sexta-feira (23), o novo álbum de Tekashi 6ix9ine teve que ser adiado após a prisão do rapper. A informação foi publicada no site da Forbes e veio por meio de DJ Akademiks, amigo próximo do rapper, que falou sobre o assunto no YouTube.

"Se vocês ainda não sabem, cadeia ou morte, infelizmente, são as melhores estratégias de marketing para um rapper. Os números de 'Dummy Boy' seriam incríveis, mas, pensando em vários motivos e porque ele não estará aqui para promovê-lo, vamos fazer da melhor maneira possível para ele, não só para ganhar mais dinheiro", afirmou. Ele apenas limitou-se a dizer que está estudando quais serão os próximos passos dados com o disco e que em breve irá publicar mais informações.

Prisão por extorsão

O rapper Tekashi 6ix9ine foi preso na noite do domingo (18) por agentes federais norte-americanos, sob acusações de extorsão. A informação é do TMZ.

O site cita que, dada a gravidade da acusação, 6ix9ine provavelmente deve cumprir pena de prisão. O rapper foi preso juntamente com três ex-membros de sua equipe de empresários, que ele havia demitido na semana passada.

Shottie e Crippy, apelido de dois dos homens associados com 6ix9ine que também foram presos, enfrentam com o rapper acusações de extorsão e posse de armas ilegais. A investigação foi uma parceria entre a polícia de Nova York, onde a prisão foi feita, e duas agências federais (a ATF e a Homeland Security).

6ix9ine já teve problemas com a justiça antes. Condenado por exploração sexual de uma menor de idade, o rapper cumpria quatro anos em liberdade condicional.

Na época, 6ix9ine se mostrou arrependido ao juiz. "Eu tenho milhões de jovens que me veem como um exemplo, a última coisa que eu quero é ser preso", disse no tribunal.