PUBLICIDADE
Topo

Com medo de gangues, rapper 6ix9ine é transferido de presídio "perigoso"

O rapper Tekashi 6ix9ine, com seu visual bem autêntico - Reprodução/Instagram
O rapper Tekashi 6ix9ine, com seu visual bem autêntico Imagem: Reprodução/Instagram

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

22/11/2018 14h48

O rapper Tekashi  6ix9ine foi transferido para uma prisão federal até esperar seu julgamento por extorsão, informou o site TMZ. O rapper estava detido em uma cela comum um presídio considerado "extremamente perigoso, violento e propenso a fugas", de acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

O novo local em que o rapper foi colocado é comumente usado por aqueles que cooperam com as autoridades. Porém, o advogado de Tekashi, Lance Lazzaro, não confirmou se seu cliente está tentando um acordo com os policiais.

Fontes disseram ao TMZ que o rapper pediu para ser transferido para não ficar próximo de membros de gangues, como os Crips e os Bloods. O advogado apontou ao TMZ que o cantor saiu do presídio Metropolitan  Detention  Center, no Brooklyn (EUA), por "questões de segurança".

O rapper Tekashi 6ix9ine foi preso na noite do domingo (18) por agentes federais norte-americanos, sob acusações de extorsão.

Dada a gravidade da acusação, 6ix9ine pode cumprir pena de prisão perpétua. O rapper foi preso juntamente com três ex-membros de sua equipe de empresários, que ele havia demitido na semana passada.

Shottie e Crippy, apelido de dois dos homens associados com 6ix9ine que também foram presos, enfrentam acusações de extorsão e posse de armas ilegais. A investigação foi uma parceria entre a polícia de Nova York, onde a prisão foi feita, e duas agências federais (a ATF e a Homeland Security).

6ix9ine já teve problemas com a justiça antes. Condenado por exploração sexual de uma menor de idade, o rapper cumpria quatro anos em liberdade condicional.Na época, 6ix9ine se mostrou arrependido ao juiz. "Eu tenho milhões de jovens que me veem como um exemplo, a última coisa que eu quero é ser preso", disse no tribunal.