PUBLICIDADE
Topo

Burt Reynolds não gravou participação em próximo filme de Quentin Tarantino

O ator Burt Reynolds, morto aos 82 anos - Noam Galai/Getty Images for Tribeca Film Festival
O ator Burt Reynolds, morto aos 82 anos Imagem: Noam Galai/Getty Images for Tribeca Film Festival

Osmar Portilho

Colaboração para o UOL

06/09/2018 18h10

Burt Reynolds, morto nesta quinta-feira (6) aos 82 anos de idade, havia sido escalado em maio para participar de "Era Uma Vez em Hollywood", próximo filme de Quentin Tarantino. De acordo com o The Hollywood Reporter, ele não chegou a gravar nenhuma cena para o longa.

Uma fonte da publicação afirma que a produção, que já está acontecendo em Los Angeles, rodaria as cenas com Burt nas próximas semanas. "Meu tio estava ansioso para trabalhar com Quentin Tarantino e o elenco incrível que ele reuniu", disse Nancy Lee Hess, em um comunicado.

"Era Uma Vez em Hollywood", que se passará em Los Angeles na década de 60, teria Reynolds como George Spahn, que foi proprietário do rancho de Charles Manson, um dos retratados no filme. Nomes como Brad Pitt, Leonardo DiCaprio e Margot Robbie estão no elenco.

Uma das figuras mais marcantes de Hollywood, Reynolds recebeu uma indicação ao Oscar pela performance como o diretor de filmes pornográficos Jack Horner em "Boogie Nights", do premiado diretor Paul Thomas Anderson.

Carismático, Reynolds se tornou um dos astros de ação e comédia mais requisitados nos anos 70 e 80, brilhando em filmes como "Encontros e Desencontros" (em que fez par com Jill Clayburgh), "A Melhor Casa Suspeita do Texas" (com Dolly Parton) e "Meus Problemas com as Mulheres" (com Julie Andrews).